Início Ferroviária

Maracanã 70 anos: relembre as duas aparições da Ferroviária no templo sagrado do futebol

A Ferroviária teve o privilégio de enfrentar Fluminense e Botafogo no estádio mais famoso do mundo

71
Ferroviária encarou o Fluminense, no Maracanã, em 1960 - Crédito: Museu do Futebol de Araraquara / Jornal O Globo

Nesta terça-feira, o Estádio Jornalista Mário Filho, o popular Maracanã, completa 70 anos de existência, o único até hoje a receber duas finais de Copa do Mundo (1950 e 2014) e abertura de um Jogos Olímpicos (2016). Por isso, ostenta como o estádio mais importante do planeta.

Das grandes decisões que teve de diversos campeonatos estaduais e nacionais, a Ferroviária teve o privilégio de desfilar o seu futebol em duas oportunidades.

A primeira delas aconteceu no dia 6 de março de 1960, em amistoso da Locomotiva, que ficou em terceiro lugar no Campeonato Paulista, diante da forte equipe do Fluminense, que havia conquistado o Campeonato Carioca de 1959.

Comandados pelo treinador Bauer, a equipe não apresentou o seu melhor futebol e foi derrotada por um acachapante 3 a 0. Em matéria publicada pelo “O Globo” daquele dia e reproduzida pelo blog “Ferroviária Em Campo”, de Vicente Baroffaldi, o ídolo Bazani foi indagado por um repórter se aquele era o verdadeiro futebol que foi apresentado pelo escrete grená. O meia não se precaveu nas palavras.

“Que é isso, moço! Nem duvide de que a Ferroviária é muito melhor do que foi visto esta tarde pelos cariocas! Está bem que enfrentamos um grande quadro, armado e atuando certo. Afinal de contas, trata-se do campeão carioca, o Fluminense. Mas se o seu triunfo foi reconhecidamente justo, verdade também será afirmar-se que hoje não fomos mais do que uma sombra do que somos, como conjunto. Do contrário não teríamos alcançado o sucesso que registramos, no campeonato paulista”, disse o jogador.

De fato, 10 dias depois, Ferroviária e Fluminense se reencontraram, desta vez na Fonte Luminosa, e foi a vez da Ferrinha mostrar o seu futebol com “bola no chão” para dar o troco de forma estrondosa, goleando por 5 a 1. Faustino, Bazani, Baiano, Dudu e Baiano fizeram os gols do time da casa, enquanto Jair Faustino descontou para os cariocas.

23 anos depois, o clube fez a sua segunda e última aparição no estádio mais famoso do mundo. Pela segunda fase da Taça de Ouro, o equivalente ao Campeonato Brasileiro, foi a vez do Botafogo sentir a força da equipe grená e foi derrotado por 1 a 0, gol marcado por Claudinho, aos 13 minutos do primeiro tempo.

Considerada zebra, a Ferroviária surpreendeu e chegou até a terceira fase da competição com um elenco modesto e em sua maioria formado nas categorias de base, recebendo muitos elogios da grande imprensa.

Por pouco a terceiro jogo de sua história no Maracanã não aconteceu em 2016, quando encarou novamente o Fluminense, pela segunda fase da Copa do Brasil. Após empatarem por 3 a 3, na Fonte Luminosa, a partida de volta aconteceu em Volta Redonda, sendo derrotada por 3 a 0.

O MARACANÃ

Cenário dos mais importantes clássicos do futebol brasileiro o Maracanã já recebeu também momentos históricos do futebol internacional. Fatos monumentais, como o milésimo gol do Rei Pelé, em 1969, também aconteceram nos gramados do templo do futebol brasileiro.​

Inaugurado em 16 de junho de 1950, já recebeu jogos da Copa do Mundo daquele ano e algumas partidas do Mundial de 2014, incluindo a grande final. Também sediou jogos da Copa das Confederações de 2013, cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Pan-Americanos de 2007 e,  mais recentemente, dos Jogos Olímpicos em 2016 e Copa América em 2019.

Além de competições esportivas, o Maracanã já foi palco de importantes eventos, como shows de Madonna, Rolling Stones por 2 vezes , Paul McCartney, Tina Turner , Foo Fighters , Coldplay e missas campais do então Papa João Paulo II, em 1980 e 1997.

O Maracanã passou por uma grande reforma para a copa do mundo de 2014 e atualmente tem capacidade para 78.838 torcedores. O estadio foi modernizado e hoje preenche quesitos internacionais de segurança, logística e sustentabilidade.

Novos bares e lanchonetes dão mais conforto para o público, que conta ainda com cadeiras retráteis divididas por cores e produzidas com materiais certificados, como garrafas PET. Dividido em cinco níveis e nos setores norte, sul, leste e oeste, o Maracanã aposta em divisões para facilitar o acesso e localização dos torcedores. Portão, setor, bloco, nível, fila e cadeira são as subdivisões que permitirão ao torcedor localizar seu lugar com maior segurança e conforto. Há ainda assentos para obesos, área reservada para pessoas com necessidades especiais e piso tátil para deficientes visuais.

Com informações retiradas do portal tourmaracana.com.br