Home Ferroviária

Na Ferroviária, Laryh quer se tornar a maior artilheira da história do Brasileiro Feminino

Com o gol contra a ESMAC, atacante chegou ao gol de número 51 na história da competição e briga com Ketlen, do Santos, para igualar marca de Gabi Nunes

157
Crédito: Tiago Pavini/Ferroviária SA

Após a estreia com vitória diante da ESMAC, a Ferroviária tem uma semana cheia de trabalho para o duelo contra o Red Bull Bragantino, neste sábado, às 15h, no CFA de Jarinu, pela segunda rodada do Brasileiro Feminino.

Em coletiva realizada na tarde desta quinta-feira, na Fonte Luminosa, a atacante Laryh comentou sobre a marca alcançada no último jogo. Ela entrou no decorrer da partida e foi a autora do segundo gol no triunfo por 2 a 0 diante das paraenses. Ela chegou a marca de 51 gols marcados na história da competição, se igualando com a Ketlen, atacante do Santos, e pode superar a marca de Gabi Nunes, antes no Corinthians e atualmente no Madrid CFF, da Espanha, sendo a maior artilheira, com 55 gols.

“Eu fiquei muito feliz em fazer mais um gol e ajudar a nossa equipe a sair com a vitória no primeiro jogo, que é muito importante. A Ketlen é uma excelente jogadora também e, como a Gabi Nunes, que dispensa comentários, não está no Brasil, a briga está com ela. Eu vou dar o meu melhor nos jogos para poder bater esta marca”.

“Com o elenco que a gente tem, espero fazer bons jogos e bater essa marca pessoal. A maior meta é a do grupo, que é ser campeão, mas traçamos as nossas metas pessoais. Seria muito importante pra mim ser considerada a maior artilheira do Brasileirão”, complementou a jogadora grená.

Sobre o próximo desafio, Laryh ainda não sabe se será titular diante das Bragantinas e deixou uma boa “dor de cabeça” para a treinadora Roberta Batista escalar a equipe para o confronto deste sábado.

“Por termos um elenco muito bom, possa ser que todo jogo tenhamos alguma novidade. A expectativa é sempre trabalhar para conseguir entrar como titular, cabe a Robertinha ficar com esse ‘problema’ de escalar a equipe [risos]. Se eu sair jogando, vou ficar muito feliz e procurar ajudar a nossa equipe fazendo gols”, comentou.

A Ferroviária ocupa a segunda colocação da classificação geral, ficando atrás do Real Brasília por conta do número de gols marcados (3 contra 2).