Início Ferroviária

Presidente da Ferroviária fala sobre receita do clube e de protocolos a serem adotados na volta do futebol

Em entrevista ao programa Ponto de Encontro, da RCIARARAQUARA, presidente da Locomotiva falou sobre a situação do clube durante a pandemia e que jogadores serão testados para saberem se estão com COVID-19

34
Presidente Carlos Salmazo em entrevista com Ivan Roberto Peroni, durante o programa Ponto de Encontro - Crédito: Reprodução

Na tarde desta quarta-feira, a RCIARARAQUARA recebeu, em seu estúdio, o atual presidente da Ferroviária, Carlos Alberto Salmazo, para um bate-papo no programa Ponto de Encontro.

Durante a sua participação, o mandatário grená falou do problema que tem afetado muito os clubes do futebol brasileiro durante a paralisação por conta da pandemia do Coronavírus (COVID-19), como redução de salários de jogadores e dispensa de funcionários.

Salmazo afirmou que o clube tem perdido receitas, mas que o investidor, a MS Sports, tem ajudado neste período difícil.

“Neste momento de crise, muitos clubes tem se endividado mais, reduzidos salários de atletas e dispensando funcionários. Nós, pelo contrário, temos contratado e renovado com os atletas. Os nossos parceiros tem ido a mesa para renegociarmos os nossos contratos. Isso tem acontecido. A perda de receita está acontecendo. Mas, sempre estamos em contato com o nosso investidor [MS Sports] e sempre nos dá sinal verde para a nossa montagem do elenco, para continuarmos com a equipe e estrutura, passando uma tranquilidade para trabalha. O torcedor da Ferroviária pode ficar tranquilo quanto a isso”, contou.

Durante a entrevista, o presidente da Locomotiva aproveitou também para elogiar a postura de Reinaldo Carneiro Bastos, mandatário da FPF, que tem dado muita atenção nas reuniões por videoconferência com os clubes que disputam o Paulistão.

“Até o cumprimentei pela maneira brilhante como ele tem conduzido neste momento de crise. O presidente Reinaldo tem diuturnamente, embora também recluso, mas mantém contato com a gente, com CBF, FIFA e governo do estado, para saber como será a sequência e a retomada do futebol, que em algum momento irá acontecer. Nós não temos a data [da volta], mas já temos os protocolos traçados”, lembrou.

O presidente grená revelou que, quando o futebol retornar, os jogadores ficarão concentrados em regime fechado até o fim da participação do clube na competição e todos passarão por testes de detecção para COVID-19.

“Todos os clubes voltarão a treinar no mesmo dia para que não haja qualquer tipo de favorecimento. 48 horas antes da data determinada, todos os jogadores e comissão técnica passarão por testagem para detecção da doença. Se testarem negativo, começam os treinamentos”, revela.

“Durante um período de treinamento de 30 dias, por exemplo, mais um teste será feito, pois os atletas e membros da comissão retornam para as suas casas. Quando o campeonato for reiniciado, será “tipo Copa”: concentra e não saem mais da concentração. Viajam, retornam e ficam no mesmo hotel de origem e não retornam às suas casas. Ficarão concentrados e confinados até o final da competição”, contou Salmazo.

No Paulistão, restam ainda mais dois jogos para o término da primeira fase. A Ferroviária encara ainda o Ituano, em Itu, e encerra participação na primeira fase contra a Inter de Limeira, em Araraquara.