Home Geral

Bolsonaro chega a São Paulo para passar por cirurgia

55

Presidente vai retirar bolsa de colostomia que usa desde setembro do ano passado, quando sofreu um atentado a faca

O presidente Jair Bolsonaro viajou para São Paulo, na manhã deste domingo, onde vai passar por uma cirurgia de retirada da bolsa de colostomia que usa desde setembro do ano passado, quando sofreu um atentado a faca. Ele chegou à capital paulista às 10h35m. Bolsonaro será internado ainda na manhã deste domingo. 

Inicialmente, ele passará por procedimentos de preparação para a cirurgia, prevista para acontecer nesta segunda-feira. O vice-presidente Hamilton Mourão assumirá a Presidência assim que for iniciado o procedimento cirúrgico, e ficará no cargo enquanto Bolsonaro se recupera da operação. Mourão assumiu a Presidência interinamente pela primeira vez entre a noite do último  domingo e a manhã desta sexta-feira, enquanto Bolsonaro participava do Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça.

O presidente deixou o Alvorada às 7h30m, acompanhado de sua comitiva, sem falar com a imprensa. Bolsonaro chegou pela garagem do hospital, na avenida Padre Lebret, e também não falou com os jornalistas na capital paulista.

Na comitiva que acompanha o presidente estão a primeira-dama Michelle Bolsonaro e o filho mais novo do presidente, Eduardo Bolsonaro, além do general da reserva Augusto Heleno Ribeiro, chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, e de Otávio do Rêgo Barros, porta-voz da Presidência da República.

A cirurgia para retirada da bolsa de colostomia está marcada para as 6h desta segunda-feira. É o terceiro procedimento cirúrgico desde o atentado em 6 de setembro. Os médicos vão reconstruir o trecho do intestino rompido com a facada. Além disso, devem avaliar se a região está com infecções decorrentes do uso da bolsa de colostomia. A cirurgia desta segunda estava marcada para ocorrer em dezembro, antes da cerimônia de posse na Presidência da República, mas foi adiada por causa de uma infecção.  

Neste domingo, Bolsonaro deve passar por avaliações pré-operatórias e aguardar em repouso. A equipe médica responsável pela cirurgia será chefiada pelo gastroenterologista Antonio Luiz de Vasconcellos Macedo. A operação deve durar até quatro horas.  

Neste período, os médicos usarão suturas ou grampeadores cirúrgicos para reconectar as partes do intestino separadas pela facada. A recuperação deve ocorrer em até dez dias. Neste período, um gabinete provisório da Presidência da República será montado no hospital Albert Einstein.