Início Destaques

Estado de SP registra 9,8 mil óbitos e 156,3 mil casos de coronavírus

Taxas de ocupação de UTIs são de 76,6% na Grande SP e 69,1% no estado; 29,6 mil pessoas diagnosticadas com a doença já tiveram alta

21
As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 66,3% na Grande São Paulo e 67,5% no Estado

Nesta quarta-feira (10) foram registrados no Estado de São Paulo 9.862 óbitos e 156.316 casos confirmados pelo novo coronavírus. Entre as pessoas diagnosticadas com a COVID-19, 29.616 mil foram internadas, curadas e tiveram alta hospitalar.

Dos 645 municípios do território paulista, houve pelo menos uma pessoa infectada em 563 cidades, sendo 298 com um ou mais óbitos.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 76,6% na Grande São Paulo e 69,1% no Estado. O número de pacientes internados é de 13.076, sendo 8.123 em enfermaria e 4.953 em unidades de terapia intensiva.

PERFIL DA MORTALIDADE

Entre as vítimas fatais estão 5.693 homens e 4.169 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 73,4% das mortes.

Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (2.329), seguida pelas faixas de 60 a 69 anos (2.280) e 80 e 89 anos (1.962). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (16), 10 a 19 anos (27), 20 a 29 anos (74), 30 a 39 anos (362), 40 a 49 anos (725), 50 a 59 anos (1.421) e maiores de 90 anos (666).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (58,1% dos óbitos), diabetes mellitus (42,9%), doenças neurológica (11,2%) doença renal (10,3%), pneumopatia (9%). Outros fatores identificados são obesidade (6,9%), imunodepressão (6,6%), asma (3,2%), doenças hematológica (2,2%) e hepática (2,1%), síndrome de Down (0,4%), puerpério (0,2%) e gestação (0,1%). Esses fatores de risco foram identificados em 7.674 pessoas que faleceram por COVID-19 (80,6%).

PERFIL DOS CASOS

Entre as pessoas que já tiveram confirmação para o novo coronavírus estão 73.919 homens, 82.378 mulheres e 19 não foi informado o sexo.

A faixa etária que mais concentra casos é a de 30 a 39 anos (38.400), seguida pelas faixas de 40 a 49 (35.100), 50 a 59 (24.634), 20 a 29 (21.415), 60 a 69 (14.838), 70 a 79 (8.790), 80 a 89 (5.173), 10 a 19 (3.823), menores de 10 anos (2.355) e maiores de 90 (1.595). Outros 193 não informaram a faixa etária.