Início Destaques

Novo aplicativo conecta médicos a pacientes pelo celular

FalaDoc é dos mesmos criadores de FalaFreud, aplicativo de terapia

154

Um novo aplicativo conecta médicos a pacientes pelo celular no Brasil. Chamado FalaDoc, sua proposta é reduzir o tempo gasto em consultas médicas e diminuir o número de pessoas no pronto-socorro de hospitais. A iniciativa é voltada para empresas e oferece acesso ao médico da família, nutricionista, personal trainer e psicólogo. A comunicação acontece por videoconferência ou chat.

O FalaDoc é dos mesmos criadores do FalaFreud, o aplicativo que conecta pacientes a psicólogos para aconselhamento psicológico. O cofundador Yonathan Yuri Faber afirma que a ideia de lançar um aplicativo que oferece acesso a médicos era a ideia inicial desde que lançou o FalaFreud, em 2016. “Muitas empresas sofrem com a variação do preço do plano de saúde dos funcionários ou perdem dias de trabalho de pessoas que precisam tratar problemas de saúde simples, como uma dor de garganta. O FalaDoc visa minimizar esses problemas para empresas”, disse Faber

Em fevereiro deste ano, a pauta da telemedicina foi aprovada pelo Conselho Federal de Medicina. No entanto, ela foi revogada 20 dias depois, por manifestações contrárias da comunidade médica brasileira.

Faber diz que seu aplicativo se apóia em uma legislação antiga que exige a necessidade de atendimento prévio. Por isso, quando a empresa contratar o FalaDoc, todos os funcionários precisarão passar por consultas com os médicos que trabalham com o atendimento via aplicativo. Atualmente, em fase inicial de lançamento, o FalaDoc conta com dez médicos. Com o lançamento do aplicativo, os fundadores, Faber e Renan Pupin, desafiam o Conselho Federal de Medicina a acelerar a regulação do setor.

O médico do FalaDoc coleta dados sobre o histórico de saúde do paciente e pode solicitar exames, que podem ser feitos em laboratórios parceiros da empresa. Após essa avaliação, o atendimento ao paciente à distância passa a estar disponível

Apesar de o ecossistema de startups do setor ainda estar em estágio embrionário no Brasil, hospitais já praticam a telemedicina. O pioneiro é o hospital Albert Einstein, que conecta médicos a médicos especializados para oferecer acesso a profissionais qualificados mesmo à distância.

A proposta do FalaDoc, porém, é distinta. Ela não requer a presença do médico de ambos os lados da videoconferência.

Nos Estados Unidos, a telemedicina já está em estágio avançado, com empresas estabelecidas, como TelaDoc e Doctor On Demand. Lá, o paciente pode ser atendido via internet e receber, em poucos minutos, uma receita de medicamento diretamente na farmácia mais próxima de sua residência. Outros mercados como China e Reino Unido também contam com serviços de telemedicina.