Início Polícia

Laudo confirma que corpo achado em vala é de Rossomano

Embora tenha revelado que a necropsia ficaria pronta em 20 dias – era 03 de março, a confirmação sobre a identidade de um homem encontrado enterrado em cova rasa é do comerciante das Hortênsias

151
As amostras para a realização do laudo foram coletadas pela Polícia Científica de Araraquara

Chegou ao fim caso policial que durou vários meses em Araraquara para ser desvendado. Um corpo achado em estado de decomposição, por um morador da zona rural no dia 2 de março deste ano, perto da Vicinal Francisco Malzoni foi trazido para o IML em Araraquara, aguardando-se a partir daí o resultado do laudo que deveria estar concluído em 20 dias. Durou mais que isso: o laudo da perícia esta semana foi dado como concluído.

A necropsia é um tipo de exame científico realizado em cadáveres com a finalidade de apurar a causa da morte e a identificação da vítima. No caso de Rossomano, apenas metade do corpo foi enterrado estando ele enterrado na época apenas com a cueca e camiseta.

A Polícia Civil de Araraquara que estava acompanhando o caso por conta do desaparecimento do comerciante José Domingos Rossomano, no dia 16 de novembro do ano passado, tinha praticamente certeza que o corpo seria dele.

Investigações realizadas no Jardim das Hortênsias, em nossa cidade, já haviam mostrado que três indivíduos colocaram Rossomano dentro do carro, após uma abordagem. Na oportunidade, segundo testemunhas, eles estariam carregando um galão de gasolina. O carro da vítima apareceu algum tempo depois queimado.

O corpo achado em estado de decomposição, por um morador da zona rural, perto da Vicinal Francisco Malzoni foi trazido para o IML em Araraquara para os exames. Agora está confirmada a confirmada a identidade: Rossomano, 67 anos.

Em março também deste ano a equipe da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Araraquara acabou prendendo três homens e também uma mulher, que passaram a ser apontados como autores do crime. Eles continuam presos.