Início Polícia

Presos os suspeitos do assassinato do homem da bicicleta elétrica

O desaparecimento de um homem no dia 10 de junho, logo após ser atropelado quando dirigia uma bicicleta elétrica vinha intrigando os investigadores da DIG. Nesta semana os investigadores conseguiram prender dois dos envolvidos no atropelamento e depois no assassinato do homem que era foragido da justiça.

120
Excelente o trabalho realizado pela equipe de investigações da DIG de Araraquara

Nesta quinta-feira (23), profissionais da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Araraquara acabaram prendendo pelo menos dois supeitos de atropelar e depois matar um homem de 54 anos, identificado como Cleber Gonzaga Ilário.

Cleber andava de bicicleta motorizada (elétrica) quando seguia pela Avenida Plínio de Carvalho, na Vila Xavier, sendo derrubado por um Fiat Punto. No chão ele foi atingido mais uma vez pelo mesmo carro que veio em marcha-ré.

As pessoas que viram o caso à distância na época relataram que ao levantar, ainda com dificuldades, o homem foi obrigado a entrar em outro carro que apareceu. Dele, três pessoas desceram e gritaram “entra, entra”. Foi um carro Fiat/Strada, que levou o homem da bicicleta elétrica. Dias depois seu corpo foi encontrado em uma cova rasa, em Américo Brasiliense.

No mesmo dia do atropelamento a equipe de investigações da DIG descobriu que em nossa cidade o homem atropelado se apresentava com outro nome: Vicente Ricardo Viegas. Outra surpresa para os policiais foi de Cleber, era casado e tinha um filho, ainda bebê. Tendo em mãos sua verdadeira identidade (Vicente) os investigadores souberam que ele havia assassinado sua ex-mulher em 2017, num motel em Cotia.

Ao longo do período de investigações os policiais foram juntando detalhes e chegaram a conclusão de que os assassinos poderiam estar em Itapevi e Tiradentes para onde a equipe se dirigiu nesta quinta-feira, encontrando e prendendo o genro da mulher assassinada (39 anos) e o irmão da mulher (38 anos). Os dois foram trazidos para Araraquara e em seguida levados para a cadeia pública de Santa Ernestina.

Segundo os investigadores ainda há um terceiro suspeito envolvido no crime, porém, não foi encontrado.