Início Destaques

CEI de suposto superfaturamento de respiradores termina em duas panelas

O vereador Delegado Elton Negrini (PRTB), protocolou a solicitação de uma Comissão Especial de Investigação sobre os gastos do Executivo com respiradores, mas não conseguiu nenhuma assinatura de outros parlamentares

1110
Poucos manifestantes compareceram em frente a Câmara nesta terça-feira (5)

O vereador Delegado Elton Negrini (PRTB), não conseguiu nenhuma assinatura para implantar uma investigação na Casa de Leis nos gastos da prefeitura com a pandemia do novo coronavírus. Segundo Negrini sua proposta visa evitar despesas desnecessárias ou aquisição de materiais, equipamentos e contratação de serviços com custos acima do normal, uma vez que compras sem licitação foram autorizadas.

Segundo denúncia a Prefeitura de Araraquara já teria efetuado um gasto de R$ 11 milhões com a pandemia. O que chamou a atenção do vereador foi uma compra de 25 respiradores eletrônicos teria sido efetuada no valor de mais de R$ 4 milhões de uma empresa chinesa e que apenas 6 aparelhos foram entregues, onde a prefeitura efetuou o pagamento de 25% do valor total, segundo entrevista da Secretária de Saúde Eliana Honain.

O pedido de CEI foi protocolado logo após a sessão, sem nenhuma assinatura de parlamentares

Os vereadores assinaram nesta terça-feira (5), um requerimento pedindo informações sobre os gastos do Executivo com a pandemia para que não paire dúvidas na Casa de Leis e também aos contribuintes, que exigem transparência com o dinheiro público.

O QUE DISSE A PREFEITURA

Segundo a Prefeitura, Araraquara possui 13 respiradores para UTI intensiva e comprou outros 30 respiradores para UTI semi-intensiva. Esses 30 respiradores foram adquiridos junto a Empresa Araraquarense “Essence Dental”, num gesto de parceria e valorização de uma empresa de nossa cidade, no valor de R$ 4 mil reais cada. São com esses equipamentos que Araraquara está enfrentando a batalha contra o coronavírus, garantindo as condições para que os pacientes possam lutar por suas vidas.

Os equipamentos foram adquiridos por valor de custo junto à empresa local, visto que o município colaborou no desenvolvimento do equipamento. Desta forma, com essa estrutura, o município desistiu da busca de equipamentos importados, visto que o equipamento desenvolvido no município trouxe a garantia da estrutura necessária pra atendimento da população.

Essa é a verdade e pessoas maldosas, que vivem para destilar ódio e atacar a honra de quem trabalha, não tiveram se quer a hombridade de divulgar ou consultar como funciona o processo de compra de um ente público, desprezando as normas de contabilidade pública.