CPI das Fake: PF leva celular e computador de Rodrigo Ribeiro no Selmi Dei

Assessor do parlamentar Douglas Garcia é um dos 29 investigados da Polícia Federal; gabinete do deputado também foi alvo da operação em São Paulo

241

Rodrigo Ribeiro, considerado uma liderança do Movimento Conservador de Araraquara passa a ser investigado pela Polícia Federal ao lado de outras 28 pessoas que estariam envolvidas na produção, divulgação e financiamento de notícias falsas com ameaças ao Supremo Tribunal Federal. Nesta quarta-feira (26) em sua residência no Selmi Dei foi alvo de ação da PF que recolheu computador e celular.

Da mesma forma mandado foi cumprido no gabinete do deputado Douglas Garcia no Selmi Dei logo nas primeiras horas da manhã. Ele é assessor do deputado estadual Douglas Garcia, na Assembleia Legislativa em São Paulo, onde também foram apreendidos computadores.

Rodrigo Ribeiro, logo na manhã desta quarta-feira, utilizou as redes sociais para narrar o que estaria acontecendo, lamentando que – trata-se de um fato muito triste para o Brasil. De acordo com o assessor do deputado a Polícia Federal recolheu seu computador e celular para encontrar se tem algo que tenha falado, publicado ou tenha partido como incitação de violência contra os ministros.

TRABALHO DA PF

A Polícia Federal cumpre 29 mandados de busca e apreensão nesta quarta-feira (27) no chamado inquérito das fake news, que apura ofensas, ataques e ameaças contra ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). O ex-deputado Roberto Jefferson, o empresário Luciano Hang, assessores do deputado estadual paulista Douglas Garcia (PSL) e ativistas bolsonaristas estão entre os alvos.

O principal foco da operação é um grupo suspeito de operar uma rede de divulgação de notícias falsas contra autoridades, além de quatro possíveis financiadores dessa equipe. As ordens foram expedidas pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do caso, e estão sendo executadas no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina. A investigação corre em sigilo.

Um dos alvos é o ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB e novo aliado do presidente Jair Bolsonaro.