Início Destaques

Doria diz a Edinho que coronavírus está duas a três semanas atrasado no interior

A comparação feita pelo governador envolve a capital e o interior e foi comentada durante a videoconferência desta tarde de terça-feira (28), reunindo secretários estaduais e prefeitos

535
Coronel João Alberto Nogueira Júnior, Edinho e Damiano Neto durante o vídeoconferência com Doria

Ações de enfrentamento ao novo coronavírus, causador da pandemia da doença Covid-19, foram abordadas em uma videoconferência entre o governador João Doria (PSDB), secretários estaduais e prefeitos das principais regiões do estado de São Paulo, incluindo o prefeito Edinho, nesta terça-feira (28).

O governador e sua equipe técnica apresentaram uma avaliação das medidas que estão sendo tomadas pelo estado e pelos municípios. Representando o Governo do Estado, além de Doria, participaram o secretário de Saúde, José Henrique Germann; a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen; o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi; e o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, o infectologista David Uip.

Em sua fala na reunião, o prefeito Edinho destacou o trabalho que está sendo realizado em Araraquara, com a organização da rede de Saúde, o polo de triagem na UPA da Vila Xavier e a construção do Hospital da Solidariedade, o hospital de campanha na antiga Novamoto.

“Criamos uma estrutura em que não faltará assistência médica para a nossa população. Também falei do diálogo que estamos mantendo com as entidades empresariais para que as decisões sejam tomadas de forma democrática. Não é hora de disputa política. É hora de unidade para derrotarmos o nosso inimigo: o vírus que ceifa vidas”, afirmou o prefeito.

RETOMADA

Doria e a equipe técnica alertaram sobre o crescimento da doença no interior do estado, que está duas a três semanas atrasada em relação à capital paulista e à região metropolitana na curva de contágio do novo coronavírus.

Segundo o governador, um plano para retomada parcial e gradual da economia deve ser apresentado no dia 8 de maio, quando serão completados 45 dias de quarentena.

Porém, esse plano irá levar em conta a realidade de cada região do estado: número de casos, óbitos, leitos disponíveis, capacidade de testagem e índice de isolamento social. Não será uma decisão única para o estado, e sim regionalizada.

Até o dia 10 de maio, continua valendo normalmente a quarentena em todo o estado. “Somente devem sair de casa os trabalhadores de serviços essenciais. O restante da população deve evitar o contato social e nos ajudar a conter o avanço do coronavírus”, reforçou Edinho.

Estiveram com o prefeito na reunião o vice-prefeito e secretário do Trabalho e do Desenvolvimento Econômico, Damiano Neto; a secretária de Justiça e Cidadania, Mariamália de Vasconcellos Augusto; e o secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, coronel João Alberto Nogueira Júnior.

SITUAÇÃO DA COVID-19

Segundo o boletim do Comitê de Contingência do Coronavírus divulgado nesta terça-feira (28), Araraquara possui 71 casos confirmados da Covid-19, com três mortes causadas pela doença, e outras 19 pessoas aguardam resultados de exames. Nos hospitais, 10 pacientes seguem internados.

Os grupos de risco da Covid-19 são idosos (acima de 60 anos), pessoas com doenças autoimunes, imunossuprimidos, gestantes, lactantes e pessoas com doenças crônicas. Entre os principais sintomas do novo coronavírus estão febre alta e persistente, tosse, cansaço e falta de ar.

Para a redução da transmissão da doença, é recomendada a higienização frequente das mãos (com água e sabão ou álcool gel), o uso de máscaras e o isolamento social, evitando aglomerações.