Início Destaques

Marcelo Barbieri diz que MDB vai somar para vencer o PT

Informação de Nino Mengatti, do PSB, de que o ex-deputado e ex-prefeito Marcelo Barbieri estaria abrindo mão da sua candidatura a prefeito nas eleições de novembro, teve reação imediata do líder do MDB

407

Uma vez mais Marcelo Barbieri foi taxativo: “Jamais assumi postura de candidato a prefeito. Busco sim a união das forças partidárias para derrotar Edinho, do PT”. A reação de Barbieri aconteceu logo após o encaminhamento de uma mensagem, feita por Nino Mengatti, do PSB – Partido Socialista Brasileiro, nas redes sociais.

Segundo Mengatti – Barbieri estaria abrindo mão da sua candidatura e questionado qual seria o cenário a partir de agora ele respondeu – “vamos juntos PSB, PDT, PV e Rede, unidos nas próximas eleições”. Segundo Nino, os nomes apontados para a cabeça seriam de Pedro Baptisnini e o dele próprio.

A reação de Barbieri foi imediata ao RCIA: “Nunca afirmei que serei candidato, articulo a união de forças para derrotar o PT e Edinho Silva. Há vários meses tenho trabalhado neste sentido e creio que não está longe do acordo ser firmado, pois quero o bem da minha cidade”.

Mais adiante, Barbieri garantiu que a vitória do centro-direita vai depender de uma candidatura única e pautada pelo consenso. “Fora disso não tem como; e, jamais seria candidato com um amontoado de pretendentes, pois estaria fazendo o jogo do Edinho”, admitiu.

Por conta da divulgação de nomes, Coca Ferraz e o Doutor Lapena já se manifestaram e querem disputar o Executivo no final do ano. Ainda que respeitando os nomes, Barbieri acredita que as chances de Edinho ser reeleito aumentam consideravelmente: “Na política se não existir o bom senso o naufrágio é certo”.

Ele garante que vai seguir empenhado na união dos partidos políticos: “Sei o que é uma campanha política; fui deputado federal por quatro vezes e prefeito em duas. Não há espaço para loucuras e simplesmente participar até mesmo por uma questão de vaidade. É preciso entrar e ganhar. Se venho buscando a conciliação é porque sinto as perdas irreparáveis de Araraquara pela sua falta de representatividade”, concluiu.

Até aqui estão decididos em participar de uma aliança, mas sem definição de nomes, o MDB, PSDB, Republicanos e o Cidadania.