Início Destaques

Hospital da Solidariedade entra na fase final das obras

Hospital de campanha para casos do novo coronavírus, causador da pandemia da Covid-19, deve ser concluído ainda neste mês; prefeito Edinho visitou o local nesta terça (14)

81
Hospital da Solidariedade para acolher pacientes

As obras do hospital de campanha de enfrentamento ao novo coronavírus, o Hospital da Solidariedade, estão entrando na fase final. Nesta terça-feira (14), o prefeito Edinho e secretários municipais visitaram o local, que fica no prédio da antiga Novamoto, na Rua Domingos Zanin, na entrada principal de Araraquara.

O hospital de campanha terá 50 leitos, entre 20 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 30 de enfermaria. No momento, as equipes trabalham na conclusão dos vestiários, no acabamento do telhado, no fechamento das laterais do prédio, no acabamento das paredes de drywall e na climatização das estruturas temporárias.

“Toda a estrutura onde vamos montar os leitos está praticamente encerrada. Estamos na fase final das obras de construção civil na parte externa, mas está indo muito bem. Toda a parte de instalação da rede elétrica e ar-condicionado começa agora. Estamos trabalhando muito para que essa estrutura esteja funcionando para atender a população de Araraquara”, afirmou o prefeito.

Na segunda-feira (13), a Prefeitura deu início ao acolhimento à população no Polo de Atendimento Estratégico do Coronavírus, na UPA da Vila Xavier. É essa unidade que recebe os araraquarenses com sintomas gripais e faz o encaminhamento para os demais hospitais da rede de saúde e aos hospitais de campanha.

A UPA da Vila possui 9 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) dedicados exclusivamente para os pacientes que apresentarem sintomas mais graves. Casos mais leves podem ser enviados ao hospital de campanha instalado na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. O espaço religioso fica em frente à UPA, possui 19 leitos de retaguarda e tem comunicação direta com a unidade de saúde por meio de um túnel coberto que corta a Rua José do Patrocínio.

A unidade da Vila Xavier também fará o encaminhamento de pacientes para o Hospital da Solidariedade, para a Santa Casa de Araraquara e para o HEAB (Hospital Estadual de Américo Brasiliense).

“Pessoas que estiverem com sintomas de coronavírus vão para a UPA da Vila Xavier, onde faremos a triagem. Quando precisar de internação, se os leitos da Santa Casa e do hospital de Américo Brasiliense estiverem ocupados, os pacientes virão para o Hospital da Solidariedade. A Prefeitura está trabalhando muito para que a gente salve vidas em Araraquara”, declarou Edinho.

FIQUE EM CASA

O prefeito reforçou o pedido para que a população fique em casa, como é recomendado pelas principais autoridades de saúde do mundo. Ainda não há vacina e tratamento para a Covid-19. Por isso, o isolamento social é a única forma de evitar a transmissão acelerada da doença e a sobrecarga nos sistemas de saúde.

“Não saiam de casa. Não sou eu que estou dizendo. É a Organização Mundial da Saúde que diz. O mundo está mostrando isso para nós. A única forma de nós evitarmos o contágio é evitando aglomerações de pessoas”, disse Edinho, que também pediu a união da população neste momento difícil.

“É hora de colocarmos os interesses da população de Araraquara acima de quaisquer outros interesses. Várias cidades do Norte do País já estão com o sistema de saúde entrando em colapso. É hora de criarmos um ambiente de união na cidade”, concluiu.

SITUAÇÃO DA COVID-19

O boletim do Comitê de Contingência do Coronavírus divulgado nesta terça-feira (14) informou mais três casos da doença em Araraquara, passando para 31 confirmações e duas mortes.

As notificações subiram para 99, o que inclui, além dos 31 casos confirmados, outros 53 casos descartados e 15 aguardando resultados de exames. Seguem internadas 18 pessoas e uma morte ainda é investigada.

Fazem parte do grupo de risco da Covid-19: idosos (acima de 60 anos), pessoas com doenças autoimunes, imunossuprimidos, gestantes, lactantes e pessoas com doenças crônicas. Entre os sintomas do novo coronavírus estão febre alta e persistente, tosse, cansaço e falta de ar.

Para a prevenção da doença, é recomendada a higienização frequente das mãos (com água e sabão ou álcool gel) e o isolamento social (prática seguida por diversos países do mundo).

No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, são 25.262 casos confirmados de coronavírus e 1.532 mortes até esta terça-feira (14). O Estado de São Paulo possui 9.371 casos e 695 óbitos.

Em todo o mundo, já são quase 2 milhões de pessoas com diagnóstico positivo para a doença, com 124 mil mortes, segundo levantamento da universidade norte-americana Johns Hopkins atualizado às 16h desta terça.