Início Seu Pet

Inscrições para Prêmio “Cidade Amiga dos Animais” estão abertas

Iniciativa da ONG Proteção Animal Mundial é voltada para cidades latino-americanas

15
As inscrições estão abertas até 21 de agosto. Os vencedores serão conhecidos no dia 19 de outubro.

A ONG Proteção Animal Mundial abre as inscrições para a segunda edição da premiação “Cidade Amiga dos Animais”. Voltado para cidades latino-americanas, o prêmio visa identificar e difundir estratégias inovadoras de manejo humanitário de populações caninas e felinas aplicadas de forma integrada por governos locais. As inscrições estão abertas até 21 de agosto. Os vencedores serão conhecidos no dia 19 de outubro, por meio de publicação no site da organização.

Em 2019, três cidades foram premiadas: Bogotá (1º lugar), Conselheiro Lafaiete (2º lugar) e São Paulo (3º lugar). Já neste ano, o concurso contará com nove categorias e os candidatos poderão se inscrever em todas que desejarem e estiverem relacionadas às ações aplicadas pela sua secretaria. A cidade que se destacar em mais categorias poderá ganhar o prêmio de Ganhador Geral. Para difundir e valorizar iniciativas inovadoras, garantindo que elas possam ser implementadas em outros municípios, a Proteção Animal Mundial publicará um livro digital com as nove melhores estratégias de manejo de cães e gatos e com as ações da cidade vencedora.

Como comentado pela gerente de Campanhas Veterinárias da Proteção Animal Mundial no Brasil, Rosângela Ribeiro, os efeitos positivos da convivência com animais na saúde e no bem-estar humano são bastante conhecidos. “Porém, o excesso de cães e gatos em situação de rua pode trazer conflitos com a comunidade e as formas de lidar com isso ainda são pouco exploradas. Cães e gatos abandonados nas ruas podem trazer problemas como transmissão de zoonoses, mordidas, poluição ambiental, poluição sonora, acidentes de trânsito e até impacto no turismo”, explica.

No Brasil, cerca de 30 milhões de cães e gatos vivem nas ruas. Diante da atual crise enfrentada em virtude da pandemia de Covid-19, essa população sofre com questões como desnutrição, maus-tratos e abandono, políticas claras em relação ao manejo de animais, como medidas de cuidados com a saúde, controle reprodutivo, educação, identificação, legislação e controle do comércio, auxiliam no bem-estar de toda a comunidade em momentos como esse.

Para concorrer, as cidades precisam ter programas relacionados ao manejo humanitário de populações de cães e gatos, como controle reprodutivo, educação em guarda responsável, etc. visite o regulamento e veja as categorias em que seu município poderá concorrer. A cidade vencedora do Prêmio Geral receberá R$25.000,00 reais em materiais e/ou treinamentos de capacitação para melhorar as ações de manejo. Já os municípios vencedores por categoria serão reconhecidos e homenageados pela ONG.

Apenas funcionários ou gestores do departamento responsável pelos programas de manejo podem se inscrever.