Início Agronegócio

Boi gordo dispara em praças pecuárias

O ambiente de oferta escassa de animais e o aperto nas escalas de abate dos frigoríficos têm promovido um descompasso entre a demanda e a disponibilidade

15

As cotações da boiada gorda voltaram a subir de forma consistente nessa semana, relatam analistas da Informa Economics FNP.

O relatório da consultoria aponta que“O ambiente de oferta escassa de animais e o aperto nas escalas de abate dos frigoríficos têm promovido um descompasso entre a demanda e a disponibilidade de matéria prima, emplacando forte pressão altista sob a arroba”.

Em São Paulo, o boi gordo bateu 217/@, nas negociações a prazo, de acordo com a FNP. Nas praças do Mato Grosso do Sul, o animal terminado se aproximou de 210/@. Em algumas áreas do Norte do País, caminha para R$ 205/@.

Segundo a consultoria, além da escassez de lotes de boiadas prontas, os frigoríficos exportadores estão preocupados com os compromissos de entrega fechados com os países consumidores, sobretudo a China.

A FNP destaca que “Os chineses seguem agressivos nas compras. As plantas habilitadas para exportação, além dos bons volumes embarcados, recebem margens atrativas pelas vendas ao país asiático”.

Outros países situados no Oriente Médio e leste asiático também vem engrossado o fluxo das vendas externas da carne bovina do Brasil.

Com isso, o desempenho brasileiro no cenário internacional tem dado sustentação para o mercado físico do boi gordo, mesmo diante de um consumo doméstico ainda enfraquecido, prejudicado pela pandemia da Covid-19 e consequente perda no poder aquisitivo da população.