Início Agronegócio

Gigante do agro faz reestruturação global

Objetivo é fortalecer os negócios futuros e apoiar a sinergia entre diferentes áreas e regiões

29
Grupo Stoller anunciou mudanças nas estruturas regionais

O Grupo Stoller anunciou neste mês uma reestruturação global na qual o brasileiro Rodrigo Oliveira, assume COO (Chief Operating Officer). Com a missão de “integralizar ainda mais os desafios das regionais”, ele vai liderar a equipe de vice-presidentes regionais de subsidiárias, bem como Global Regulatory, liderado por Dawn Robertson, Global Operations (cargo que terá um novo líder) e Global Commercial Excellence, liderado por Marco Guirado.

“Para fortalecer os negócios futuros e apoiar a sinergia entre diferentes áreas e regiões, estamos dando um importante passo criando o cargo de Global COO (Chief Operating Officer) e realizando algumas mudanças na gestão que farão da Stoller uma empresa ainda mais forte, estruturada e referência como sempre foi”, explica Guilherme de la Borda, CEO do Grupo Stoller.

Além disso, foram anunciadas outras mudanças nas estruturas regionais: A regional USCA (Estados Unidos, Canadá, América Central e Caribe), será liderada pelo vice-presidente de subsidiárias, Greg Warren. Os gerentes gerais localizados nessas subsidiárias continuarão a se reportar diretamente a Greg, assim como será nas demais regionais.

Na regional LATAM (Colômbia, Equador, Peru, Bolívia, Brasil, Paraguai, Chile, Argentina e Uruguai), Tiago Gontijo, que estava na diretoria executiva da Stoller do Brasil assume o cargo de vice-presidente de subsidiárias. Com essa mudança, a partir de março, Ignacio Moyano passará a ocupar o cargo de diretor executivo no Brasil, deixando seu cargo na Argentina.

A regional ÁSIA PACÍFICO (Austrália, China, Filipinas, Índia e Singapura), continuará a ser liderada por Rodrigo Oliveira. Por fim a regional EMEA (Europa, Rússia, Ucrânia, Turquia, África do Sul e África), permanecerá liderada pelo vice-presidente de subsidiárias, Sergio Aguilar.

Em razão da quantidade de mudanças de cargos, para a execução do planejamento estratégico, haverá um período de transição para todos os envolvidos e suas equipes, conclui a Stoller.