Início Agronegócio

SP lança ferramenta sobre Permissão de Trânsito Vegetal

Inovação no sistema de Gestão de Defesa Animal Vegetal levará independência da burocracia ao empresário rural do estado

11
Agricultor que terá mais agilidade, liberdade e independência no trânsito de produtos agrícolas

O produtor rural de São Paulo já pode emitir a Permissão de Trânsito Vegetal (PTV) de forma totalmente independente, sem a necessidade da assinatura do engenheiro agrônomo do serviço oficial. A nova funcionalidade do sistema de Gestão de Defesa Animal Vegetal (Gedave), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado, já está em operação.

O sistema foi aprimorado sem alterações nas funções de acesso. Por meio do cruzamento das informações já inseridas, a plataforma autorizará a emissão do documento de forma totalmente digital.

“Essa ação busca modernizar o sistema de emissão de documentos da Defesa Agropecuária e beneficiar o agricultor que terá mais agilidade, liberdade e independência no trânsito de produtos agrícolas, sempre respeitando os critérios de segurança para impedir a disseminação de pragas e doenças”, afirma o secretário de Agricultura e Abastecimento, Gustavo Junqueira.

Segundo o engenheiro agrônomo Marcelo Jorge Chaim, diretor do Grupo de Defesa Sanitária Vegetal, da Defesa Agropecuária, a emissão da PTV será feita após o pagamento pelo serviço e a nova funcionalidade do sistema também beneficiará os servidores da Secretaria. “Os servidores da Defesa Agropecuária estarão mais presentes no campo fiscalizando a produção e o processamento nas casas de embalagem, auditando o sistema in loco”, explica.

Estão cadastradas no sistema 3.702 propriedades, que são atendidas por 293 responsáveis técnicos. De 1º de janeiro até 30 de junho, foram emitidas 52.511 PTVs no estado. Os produtores que tiverem dúvidas poderão entrar em contato com o Fale Conosco da Pasta, por meio do telefone (11) 5067-0060 ou do e-mail [email protected].

PERMISSÃO DE TRÂNSITO VEGETAL

A Permissão de Trânsito Vegetal é o documento emitido ao final de um processo de certificação fitossanitária pela Secretaria, por meio da Coordenadoria de Defesa Agropecuária, para acompanhar o trânsito da partida de plantas ou produtos vegetais, de acordo com as normas de defesa sanitária vegetal e para subsidiar, conforme o caso, a emissão dos Certificados Fitossanitário (CF) e de Reexportação (CFR), com declaração adicional do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Os produtores rurais ganharam agilidade no procedimento a partir de 2015, quando o documento passou a ser emitido de forma eletrônica pelo Gedave. O produtor rural, por intermédio de seu responsável técnico, passou a solicitar eletronicamente a PTV para impressão através do próprio sistema.