Início Artigo

Ferroviária. Os cuidados com o elenco e com a desinformação.

Por Adilson João Tellaroli - Bola Branca

31

Em meio ao ”imbróglio” causado pelo Coronavírus também no futebol, fica até difícil, você tecer uma opinião mais concreta sobre determinados assuntos. Mas causou espécie a matéria da Agência Estado, sobre a performance futura dos times paulistas no Campeonato Paulista.

Informações concretas se contradizem com outras, como a citada fraqueza dos times do interior que perderam a maior parte do seu elenco, irão utilizar a maioria de jogadores da base e estão na sua maioria, com salários atrasados. Parece matéria induzindo a acabar com os campeonatos regionais. Até porque não são todos nessa situação, pelo menos a maioria, não!

A Ferroviária, por exemplo, embora tenha anunciado algumas saídas, também contratou e os salários pelo que se sabe, estão normais e o time está aí. Nem mesmo a chegada de um novo treinador, foi anunciada na pauta. Quer dizer, jornalismo informando pela metade. Mas quem somos nós, para ensinar alguma coisa a alguém!

Talvez o clube pague um preço alto, por não tornar públicas algumas informações que no futebol são costumeiras. Vendas, trocas, cifras negociadas, sempre vêm a publico, o que não é mais o caso, desde que a Ferroviária se tornou clube-empresa. Claro que luvas e salários, não dizem respeito ao público, mas o torcedor está acostumado a saber ao menos por alto, quanto rendeu determinada venda ou quanto se gastou naquela aguardada compra…

E esse desencontro de idéias ou a falta de informação oficial, levam geralmente a notícias incompletas. A desinformação, dá razão à especulação!

Um outro assunto sobre a Ferroviária, segue na mesma linha. O time se reforçou, mas continua abrindo mão de alguns valores, tão logo surge uma proposta concreta. Assim, Felipe Ferreira que já interessou ao Vasco, deve ir reforçar a Ponte Preta na série B, para onde já foi o bom zagueiro Ryan. E o jovem Claudinho, pode bater às portas do Cruzeiro em Minas. As negociações estão sendo finalizadas. E eu continuo perguntando: que pito toca nisso o treinador, que ainda nem treinou o time e portanto não conhece de perto,as qualidades do elenco?

Alguns poderão argumentar que certos jogadores vão sair por empréstimo, ganharão experiência e serão valorizados. Mas posso também responder que a equipe grená ainda tem dois jogos decisivos para sua permanência na divisão principal e o entrosamento é fundamental, principalmente depois dessa parada. Ganha quem mexer menos no time base e é isso que a torcida espera da Ferroviária, para não correr o risco de ver todo trabalho jogado por terra. Claro que um acesso da série D para a C, seria importante, mas não passa pela cabeça de ninguém, cair da principal divisão. Portanto, todo cuidado é pouco, senhores dirigentes e investidores. O dinheiro é importante mas não é tudo!

*Adilson João Tellaroli – conhecido como “bola branca”, é jornalista esportivo e faz parte do Portal RCIA

**As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem, necessariamente, com as do RCIARARAQUARA.COM.BR