Início Artigo

O  tempo corre e a locomotiva vai perdendo a viagem

Por Adilson João Tellaroli – bola branca

53

Enquanto o futebol feminino vai buscando investir para suprir algumas deficiências, elaborando um novo projeto, contratando jogadoras e formando sua nova comissão técnica, o futebol masculino da Ferroviária, marca passo!

Passados os primeiros quinze dias de janeiro, a única novidade foi o pedido de demissão do diretor Paulo Martins, aceito pela direção. A informação é que ele voltaria para a Federação Paulista de Futebol, depois de recusar alguns convites de outros clubes, mas me parece que existe algo por detrás disso tudo que não foi revelado!

Se a Ferroviária fosse por exemplo, receber uma classificação em face da pandemia da Covid, estaria reclassificada hoje em que fase? Amarela, laranja? Ou vermelha? Creio que a maioria dos torcedores cravaria “vermelho”!

Como citei, estamos fechando a primeira quinzena de janeiro e a única coisa concreta, foi a vaga na série D do Campeonato Brasileiro, herdada graças ao Mirassol ou ao Novo Horizontino, como queiram. Temos portanto, calendário nacional e é mais um motivo para tentar aproveitar, montando uma boa equipe, mas seria preciso começar imediatamente.

Semana passada, o técnico Pintado, que seria o nome preferido dos dirigentes grenás, deu declarações que deixam o torcedor ainda mais preocupado. Claro que ele não iria abrir o jogo, para confirmar se foi ou não procurado,mas deixou uma expectativa de que não deve deixar o Juventude, principalmente se o time conseguir o acesso. E pelo sim, pelo não, todos sabem que nenhum técnico iria abandonar o barco nesse momento. Uma possível vinda para Araraquara, só depois de terminado o campeonato, ou seja, no comecinho de fevereiro. Estariam faltando menos de 30 dias para o Paulistão.  E voltou-se a falar em Eduardo Condé, que está praticamente na mesma situação. Um risco, portanto!

Como quer a Ferroviária fazer um bom planejamento, sem o técnico para dar aval às contratações e como deixar o time “afinado” para correr menores riscos, se a equipe carece de valores e o esquema técnico não existe, porque isso caberá ao novo treinador?

Perguntas e mais perguntas, mas o torcedor ainda magoado pela má campanha no Brasileiro, quer respostas e mais respostas.

Torçamos para que novidades concretas surjam nos próximos dias. A direção afeana divulgou “Carta Aberta” ao torcedor, enaltecendo investimentos feitos, dizendo-se também insatisfeita  com os resultados em campo, mas é preciso agir. Não se pode repetir erros já vistos, de montar um time e só depois chamar o treinador, por exemplo. Foi assim que ”enfileiramos” cinco no mesmo ano, coisa que nunca foi do feitio da Ferroviária. Pelo andar da carruagem, continuamos perdendo tempo, ele que poderia ser nosso aliado. Metade de janeiro se foi e não temos técnico, nem reforços! Em razão disso, a torcida tem muitos motivos para ficar preocupada, afinal o Paulistão está batendo na porta e vamos assistindo os adversários  se reforçando.

O sinal vermelho está acendendo e pode colocar por terra todo o planejamento feito pela S/A anos atrás. A locomotiva que quase saltou dos trilhos no mês passado, segue devagar, quase sem rumo, perdendo a viagem programada. Fica o alerta!

*Adilson João Tellaroli – conhecido como “bola branca”, é jornalista esportivo e faz parte do Portal RCIA

**As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem, necessariamente, com as do RCIARARAQUARA.COM.BR