Início Artigo

Volta às aulas só depois da vacinação de toda população

Por Walter Miranda

109

No último dia 18, um grupo de dirigentes sindicais e militantes das centrais sindicais CUT-Central Única dos Trabalhadores(as) e CSP-Conlutas-Central Sindical e Popular, como vinham fazendo há vários meses, se reuniram com o prefeito municipal Edinho e com as secretárias municipais da educação e saúde, Clélia Mara Santos e Eliana Honain.

Na verdade, a intenção seria dialogar sobre a defesa da vida e da vacina e contra o covid-19 para todos. Cobramos a mudança do Decreto onde o prefeito Edinho, entre outras medidas, determinou a abertura das 60 unidades escolares municipais no próximo dia 8 de fevereiro. Infelizmente a conversa foi efetuada após a edição do Decreto, o que raramente ocorria nas reuniões anteriores.

O que nos deixou indignados é a intransigência da  secretária de Educação Clélia Mara Santos de não voltar na decisão em relação ao retorno das atividades escolares, não respeitando as reivindicações das centrais sindicais e sindicatos, dentre eles a CUT-Central Única dos Trabalhadores e a CSP Conlutas-Central Sindical e Popular, além da maioria absoluta de Sindicatos, e os Partidos PSOL, PC do B e PSTU e PT, que defendem a retomada das aulas presenciais somente após termos a vacinação população.

Entendemos que as Escolas, no Estado de São Paulo e Araraquara, mesmo com a promessa de respeito à taxa de ocupação de 35% da capacidade das unidades escolares, não oferecerão a segurança necessária para evitar as contaminações pelo Covid-19 dos alunos e suas famílias. Na reunião havia três companheiras educadoras, experientes, a Neusa Ribeiro, Lurdinha (APEOESP) e a Bernadete Couto (do SISMAR), que demonstraram com perfeição o risco que retorno das aulas provocará aumento da contaminação.

No mês de setembro, após participar de uma reunião com prefeitos da região, o Edinho disse: “Ainda existe um risco grande de transmissão da doença e as crianças muitas vezes assintomáticas, são vetores importantes na transmissão da doença”. Perguntamos ao Edinho, o que mudou de setembro para cá? Para nós a situação piorou e o risco de contaminação aumentou. Por que mudou de opinião? Para o Edinho as crianças não são mais vetores importantes na transmissão da doença?

Deu para ver que tanto a secretária de Educação, quanto o prefeito Edinho, tem a mesma opinião do governador Dória e de alguns Estados.

Perguntamos a quantidade de doses de vacinas que Araraquara receberá. A secretária Eliana Honain não soube responder. Posteriormente fomos informados que seriam 4.080 doses, o que é claramente insuficiente para iniciar a imunização dos trabalhadores da saúde e população idosa. Assim, perguntamos, quando a população toda estará imunizada?

Na verdade, a gente esperava o bom senso a nossa luta por vacinação para todos os brasileiros, pois estamos informados que a mesma poderá ser suspensa porque a China, após calúnias e difamações do Bolsonaro e seus filhos ao país seguindo o Trump, não está disposta a fornecer ao Brasil o insumo principal para fabricação das vacinas.

Assim, no próximo dia 30 (sábado) os sindicalistas, estudantes, professores e diversas entidades sindicais, promoverão uma carreata com caminhão de som pela cidade, com concentração às 09:0hs na Praça Scalamandre Sobrinho (em frente o Campo da Ferroviária), em defesa da vacina que salva vidas e reivindicando vacinas para todos. Também pedirão o impeachment do Bolsonaro, o grande responsável pela crise e manifestarão contra a volta das aulas na cidade de Araraquara e no Estado de São Paulo, sem que antes toda população esteja vacinada e segura da não contaminação pelo Covid-19. Convidamos toda a população Araraquarense para estar conosco na carreata que realizaremos no dia 30/01. Chega de seres humanos morrendo por irresponsabilidades de governantes seguindo o péssimo exemplo do presidente Bolsonaro.

Defendemos a vacinação para toda população, já!

(*) Walter Miranda, presidente do Sindifisco Nacional-Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil/Delegacia de Araraquara e militante da CSP-CONLUTAS-Central Sindical e Popular, além de pertencer ao Fórum de Sindicatos de Araraquara e Região

**As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem, necessariamente, com as do RCIARARAQUARA.COM.BR