Bueiro estoura e invade abrigo de cães, com ratos, fezes e sapos

Ao menor sinal de chuva, o esgoto estoura e alaga a Rua dos Eletricitários no Jardim Del Rei, levando os moradores ao desespero

2980

A protetora de animais Verônica Oliveira, que cuida sozinha de mais de 80 cães, está desesperada com os ratos e sapos que invadem o abrigo na tarde desta sexta-feira (21), após a chuva.

Rua dos Eletricitários alagada com água de esgoto

O canil que fica na Rua dos Eletricitários, 1026, no Jardim Del Rei, tem em sua frente uma boca de esgoto que ao menor sinal de chuva estoura e alaga toda a vizinhança com água podre contendo fezes, ratos, sapos e mau cheiro.

Abrigo dos animais alagado com fezes e ratos

De acordo com Verônica, tanto ela como os moradores dos arredores, já fizeram vários pedidos para que o Departamento Autônomo de Água e Esgoto (DAAE) conserte a boca do esgoto, mas não foram atendidos “o pessoal do Daae vêm meche e fica do mesmo jeito e quem tem que aguentar as ratazanas somos nós”.

Os cães em meio a água do esgoto

Ela pede também ajuda para a Prefeitura do Município, consiga outro espaço onde ela possa deixar os animais que cuida, que devido à invasão desta água de esgoto a cada chuva, os cachorros estão adoecendo.

Vale ressaltar que Verônica paga aluguel deste espaço que abriga dezenas de cachorros abandonados em Araraquara – “a prefeitura não me ajuda com um saco de ração e ainda não arruma a boca do esgoto, trouxe para minha casa vários cachorros que estão doentes, preciso de um outro espaço onde possa abriga-los” explica ela.

Mais de 30 ratos mortos foram encontrados na manhã deste sábado (22)

Em dezembro de 2019, o Portal RCIA, já havia denunciado que o bueiro estava jogando ratos no abrigo e na vizinhança. Veja aqui.

Ressaltando, que quem puder ajudar Verônica com ração e medicamentos para os cães é só entrar em contato pelo celular – (16) 98147-4153.

Da redação

*A situação dos animais na cidade, não é das melhores, e isto todos sabemos, mas deixar que uma única pessoa, que vive com um salário mínimo, dê remédio, alimente e pague aluguel de um espaço para ajudar animais que deveriam ser cuidados pelo município, chega ser vergonhoso para não dizer desumano. Onde fica a cidade solidária, quando Verônica só pode contar com a solidariedade dos amigos e de outras protetoras.