Início Cidade

Calçadas oferecem perigo a idosos e cadeirantes

Árvores antigas com raízes expostas quebram calçadas e sem fiscalização do poder público proprietários não tomam providências

206
Rua Padre Duarte, calçada da Praça Independência (Foto: Suze Timpani)

Se os motoristas reclamam de buracos nas vias da cidade, sobre as calçadas não é diferente.

O fato é que as calçadas são de responsabilidade do morador, que muitas vezes tem arvores antigas, que levantam o cimento ou as pedras oferecendo perigo aos transeuntes e principalmente aos idosos e cadeirantes.

Rua João Gurgel, entre avenidas 19 e 21 no São José (Foto: Célia Rodrigues dos Santos – rede social)

Nas redes sociais vizinhos de uma residência que fica na Rua João Gurgel, no bairro do São José, reclamam que não podem transitar pela calçada, pois o proprietário da casa não toma providências e também não existe fiscalização por parte da Prefeitura.

Dona Tereza se feriu ao tropeçar e cair na Avenida Cônego Jerônimo Cesar no Carmo (Foto: Suze Timpani)

Na Avenida Cônego Jerônimo Cesar, no Carmo uma das calçadas já fez sua vítima há dias atrás. Moradora da Rua Imaculada Conceição, no mesmo bairro, Tereza Carvalho de 77 anos, transitava pela calçada quando tropeçou em uma das pedras soltas, indo ao chão. Tereza teve escoriações no braço, boca e luxação no cotovelo e segundo ela, demorou mais de 15 dias para se restabelecer.

Além do mato que toma a calçada, a cerca invadiu um perímetro que não lhe cabe na Rua João Gurgel (Foto: Suze Timpani)

Outro ponto de reclamação no Carmo é um terreno na esquina da Avenida Cônego Jerônimo Cesar com a Rua João Gurgel, onde a calçada não existe mais, foi tomada pelo mato. Este terreno há muitos anos vêm causado problemas aos vizinhos devido ao mato e lixo que se acumula. Segundo moradores do entorno há alguns meses ele cercou, inclusive invadindo o perímetro da calçada, dificultando ainda mais a passagem pelo local.

Outro local onde a responsabilidade caberia à prefeitura fica na calçada da Praça da Independência na Rua Padre Duarte, no centro. As raízes da árvore antiga já arrancaram as pedras e ficam expostas, impedindo a passagem pela calçada, no caso de um cadeirante ele não teria acesso no local para desviar ou descer para a rua.

O que diz a Prefeitura

A Gerência de Fiscalização de Posturas informa que a Lei Complementar nº 18 de 22 de dezembro de 1997 obriga os contribuintes a conservar em perfeito estado de asseio os passeios públicos, quintais, pátios, prédios e terrenos livres de mato, lixo, entulhos e qualquer outro material nocivo à vizinhança. As denúncias referentes a essa lei podem ser realizadas via o Protocolo Online do site (www.araraquara.sp.gov.br)www.araraquara.sp.gov.br ou pessoalmente no atendimento do paço municipal.