Início Cidade

CNPq premiará melhores trabalhos com Bolsas de Iniciação Científica Jr.

Feira realizada pela Prefeitura e Uniara reunirá trabalhos de 200 alunos, 40 professores e 40 assessores científicos, dia 18, no Cear

128

Os 40 trabalhos que compõem o projeto “Ciência na Escola”, uma parceria da Prefeitura Municipal com Uniara, por meio da pós-graduação do Curso de Biotecnologia, serão apresentados em uma feira no próximo dia 18, com palestras, entrega de certificação aos participantes e premiação dos melhores trabalhos com 5 bolsas de Iniciação Científica Jr, disponibilizadas pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) para 5 alunos do ensino médio de escolas públicas.

O evento começa às 8h30, no Centro Internacional de Convenção, no Cear (Centro de Eventos de Araraquara e Região) e reunirá os 200 alunos, 40 professores e 40 assessores científicos que estão envolvidos no desenvolvimento dos projetos deste o início do ano.

O prefeito Edinho, a secretária municipal da Educação Clélia Mara dos Santos, e o coordenador do curso de pós-graduação de Biotecnologia da Uniara e coordenador geral do evento, Prof. Dr. André Capaldo Amaral, se reuniram nesta quinta-feira (10) para receber a imprensa e dar detalhes do projeto, criado com o objetivo de levar o estímulo à ciência e à pesquisa para alunos de escolas e instituições de Araraquara. João Carlos Missorino, diretor de Turismo e Eventos da Morada do Sol Turismo e Eventos e Participações, administradora do Cear, também estava presente na coletiva, representando Manoel Araújo Sobrinho, diretor-presidente da empresa.

O Prof. Dr. André Capaldo Amaral explicou que a ideia surgiu no ano passado, com o conceito de ampliação das ações de extensão da Uniara e aproximação com as escolas de ensinos fundamental, médio e técnico da cidade, considerando sua essência vocacional enquanto Instituição de Ensino Superior e atendendo solicitação da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior).

“Ao mesmo tempo, o CNPQ lançou um edital estimulando as feiras de ciências. Nós então elaboramos este projeto, que foi aprovado, e decidimos desenvolver a feira em conjunto com as escolas. Convidamos escolas e instituições. Entramos em contato com as interessadas e, desde o começo deste ano, desenvolvemos os projetos em conjunto, com assessorias científicas, levando a universidade para dentro das escolas e trazendo os alunos para conhecerem os setores de desenvolvimento tecnológico nas universidades”, detalhou ele, destacando as bolsas de IC-Jr disponibilizadas pelo CNPq que serão destinadas a 5 alunos dos  melhores projetos da modalidade “Projeto Científico”, em cada uma das áreas do conhecimento, selecionados por uma Comissão Científica. “Esse, sem dúvida, é um legado importante que a feira vai deixar”, acrescentou Amaral.

Na opinião da secretária da Educação, a aproximação com a universidade é importante para consolidar práticas didáticas melhores nas escolas e para criar possibilidade de manuseio de instrumentos teóricos e práticos que alimentem o processo de conhecimento e desenvolvimento científico dos alunos. “Já faz parte da nossa proposta pedagógica o estímulo à ciência e à pesquisa. Nossos alunos trabalham nas suas rotinas essas temáticas propostas no projeto e as assessorias científicas vieram para somar. Isso porque, além da aproximação com a universidade, que é muito importante para as escolas, a proposta de uma feira de ciências suscita o exercício da criatividade e da curiosidade do aluno”, avaliou Clélia Mara dos Santos.

Para o prefeito Edinho, o projeto “Ciência na Escola” tem um potencial de crescimento imenso. “Esta feira poderá ser um dos grandes eventos de Araraquara, pela sua grandiosidade. A iniciação científica dos alunos do ensino fundamental é algo inédito e tem muita importância para a Prefeitura, por tudo que temos investido na educação e pelo esforço de qualificação do ensino nas nossas escolas. Temos vários alunos de escolas municipais que ganham muitos prêmios, e um terreno muito fértil. A feira nasce este ano e já me comprometo a realizar a segunda edição em 2020. Espero que ela possa ter continuidade nos anos seguintes. Essa parceria deve ser consolidada com a Uniara, é uma iniciativa fundamental de estímulo ao pensamento e mostra que a escola pública também pode fazer pesquisa, ela também tem potencial para o desenvolvimento científico. Que seja a primeira de tantas feiras, para que ela se torne regional e que possamos atrair outras cidades”, enfatizou o prefeito Edinho.

 

Participantes e projetos

 

Participam do “Ciência na Escola” as unidades municipais de ensino fundamental Caic Ricardo Caramuru de Castro Monteiro (Vale do Sol), Gilda Rocha de Mello e Souza (Indaiá), Olga Ferreira Campos (Universal), Henrique Scabello (Hortênsias) e Rafael de Medina (Jardim Eliana); as escolas estaduais Jardim Vale do Sol (Vale do Sol), Pedro José Neto (Centro), Antonio dos Santos (Jardim das Estações), Joaquim Pinto Machado Jr. (Jardim Esplanada), Oacyr Antônio Ellero (Altos de Pinheiros) e Angelina Lia Rolfsen (Cecap); os colégios Coeducar e Collegium Sapiens; além das instituições Lar Escola Redenção e Oficina das Meninas.

Eles desenvolveram Projetos de montagem (ensino fundamental II), Projetos Informativos (ensino fundamental II) e Projetos científicos (ensino médio e técnico), em cinco áreas de conhecimento: Ciências Exatas e da Terra (Química, Física, Matemática, Geografia, Estatística, Geologia, Informática, Meteorologia); Ciências Biológicas e da Saúde (Medicina, Biomedicina, Biologia, Biomedicina, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Enfermagem, Odontologia, Educação Física); Engenharias e Ciências Agrárias (todas as Engenharias, Medicina Veterinária, Agronomia, Zootecnia, Recursos Florestais, Ciência e Tecnologia de Alimentos, Recursos Pesqueiros); Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas, Linguística, Letras e Artes (Antropologia, Ciência Política e Sociologia, Cinema e Audiovisual, Comunicação Social, Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Design, Direito, Hotelaria, Música, Secretariado Executivo, Teatro, Turismo, Psicologia, Arquitetura e Urbanismo, Demografia, Economia Doméstica, Museologia, Filosofia, Antropologia, História, Geografia, Arqueologia, Educação, Ciências Políticas, Teologia, Letras, Artes), e Inovação e Empreendedorismo (Tecnologia, Projetos Inovadores, Abertura de empresas juniores, Gestão).

A escolha dos temas ficou a critérios dos alunos e das escolas. As normas estabelecidas pelo CNPq determinaram apenas que os projetos fossem desenvolvidos em grupos constituídos por até alunos, com representação de membros de ambos os sexos em cada grupo.

Além da premiação dos melhores com as Bolsas de IC Jr., serão entregues certificados de apresentação e/ou participação a todos os participantes no auditório do Cear.  Também estão programadas duas palestras. A primeira será ministrada pelo Prof. Dr. Osvaldo Novais de Oliveira Juniormembro da Academia de Ciências do Estado de São Paulo. Para a segunda palestra foi convidado o Ministro de Estado do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, mas a presença do Ministro ainda não foi confirmadaHaverá ainda programação cultural com mágica, lançamento de foguete e apresentação do grupo Alquimia, do Instituto de Química da Unesp/Araraquara, com experimentos envolvendo conceitos da química, entre outras atrações.