Início Cidade

Em videoconferência, prefeito aborda ações contra o novo coronavírus com Governo do estado

Por meio de videoconferência, autoridades estaduais e municipais discutem frequentemente medidas para conter o avanço do Covid-19

26

O prefeito Edinho participou nesta segunda-feira (23) de uma videoconferência com o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, com secretários estaduais e prefeitos de municípios que sediam 17 regiões administrativas do estado de São Paulo. Na pauta, ações conjuntas de combate à proliferação do novo coronavírus (Covid-19).

Nessa reunião online, o presidente da Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar), Evandro Gussi, anunciou a doação de 1 milhão de litros de álcool 70% para os municípios do estado. Esse produto deverá ser utilizado para a higienização e desinfecção das unidades de saúde.

As cidades sedes das regiões administrativas vão receber esse produto a partir desta terça (23) e ficarão responsáveis pela distribuição aos outros municípios.

Saúde e segurança alimentar

Na última sexta-feira (20), Edinho participou de outra videoconferência. Em fala aos outros prefeitos e aos representantes do Governo do Estado, Edinho tratou da assistência na saúde aos pacientes que apresentarem sintomas do novo coronavírus.

O prefeito informou sobre a organização de um espaço central para atendimento rápido às pessoas com síndrome gripal e que, de acordo com os novos protocolos do governo estadual, já são consideradas suspeitas. “A assistência tem que funcionar. Nossa preocupação central é essa, com um objetivo de reduzirmos os riscos de óbitos. É preciso um olhar atento dos entes federados a respeito dos leitos de UTI”, destacou.

Com relação à segurança alimentar, o prefeito propôs que a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social considere a proposta de aumentar as refeições servidas no Bom Prato, considerando, claro, os critérios de não aglomeração. “Que possamos expandir e garantir a segurança alimentar e, junto com outras medidas, amenizar a fome de pessoas em extrema vulnerabilidade”, destacou, lembrando da situação de desemprego, pobreza e miséria que tende a se agravar.

O vice-governador ficou de verificar a demanda, porém, reforça a necessidade de que as pessoas fiquem em casa e que só circulem aqueles que realmente têm necessidade.