Início Cidade

Lupo entrega barracões alugados e chama funcionários de volta ao trabalho

Alguns colaboradores temem a volta à fábrica, nesta segunda-feira (18), onde segundo eles, não há ventilação suficiente e estariam temerosos quanto aglomeração

11581

Segundo áudio enviado a funcionários em um grupo de WhatsApp da Fábrica de Meias Lupo, um chefe de secção chama de volta ao trabalho uma lista de cerca de 114 pessoas para retornarem às atividades na próxima segunda-feira (18).

De acordo com o áudio, um novo contrato foi assinado pela empresa e é necessário que operadoras e mecânicos retomem suas atividades, deixando assim a quarentena para evitar a contaminação pelo Covid-19. Uma das funcionárias que enviou o áudio ao Portal RCIA, teme por sua saúde, pois diz que na lista que deverá retornar aos trabalhos existem pessoas do grupo de risco e que a fábrica é um local sem ventilação, portanto tem receio pelo retorno devido à aglomeração, e a contaminação pelo coronavírus, mas também teme perder o emprego, caso não atenda o chamado.

O áudio informa ainda que não voltará ao trabalho nenhuma líder, facilitadora ou o pessoal de apoio.

Segundo funcionários a empresa demitiu uma centena pessoas no mês de abril devido à crise e entregou um barracão alugado que mantinha em Matão. Desativou outro no município de Guatapará dispensando cerca de 30 funcionárias, segundo postagem das operadoras da cidade em rede social no site Guatapará Atualizado. Nesta sexta-feira (15), entrega também um barracão que mantém alugado no bairro do Quitandinha em Araraquara, transferindo suas funcionárias para a Matriz já na segunda-feira (18), para que continuem a fabricar máscaras.

Quem trabalhava no barracão do bairro Quitandinha informa que a empresa já voltou com suas atividades a cerca de um mês. Elas afirmam ainda que a Lupo está cortando gastos com aluguel para não demitir. As colaboradoras trabalham em três turnos, com horário reduzido de 6 horas cada, de segunda a sábado.

O Portal RCIA entrou em contato com a assessoria de imprensa da Fábrica de Meias Lupo durante toda a semana, mas não responderam nossos questionamentos.