Início Cidade

Morre Gildo Merlos aos 82 anos, símbolo da nossa política

Araraquara perde um grande filho e exímio articulador político, onde deixa um legado de respeito e honra ao cargo público que exerceu

917
Gildo foi eleito Presidente do Poder Legislativo para o biênio de 1987-1988

Faleceu no final da tarde desta terça-feira (20), o ex-vereador Gildo Merlos, aos 82 anos de idade. Carismático, Gildo estava afastado da vida pública há alguns anos, mas sempre será um nome de respeito, pois deixa um legado que deve ecoar nos meios políticos.

QUEM FOI GILDO MERLOS

Gildo Merlos nasceu em 31 de maio de 1937, em nossa cidade, por quem ele nutria grande amor. Filho de Francisco Merlos, natural de Lorca, Província de Múrcia/Espanha e da araraquarense Rosa D’Angelo, Gildo foi uma das mais importantes peças no cenário político regional. Seus avós maternos Carmello D’Angelo e Josepha Bucca e paternos Francisco Merlos Martinez e Joana Fernandes Marin, consolidaram uma família extremamente unida, sempre voltada para o trabalho. Por quase toda sua vida residiu no Bairro do Carmo, sendo criado ao lado de outros 9 irmãos. Formado em advocacia, exerceu durante anos a profissão de oficial de justiça no Fórum “Juiz Macedo Couto” em Araraquara. Casou-se com Maria Eunice Fernandes e dessa união nasceram os filhos Gildo Alberto e Márcia Helena, sendo sempre um homem dedicado à família e comprometido com a sociedade araraquarense.

VIDA PÚBLICA

Iniciou a vida política como suplente de vereador dentro da 4ª Legislatura, de 1º de janeiro de 1960 a 31 de dezembro de 1963. Foi eleito vereador para a 6ª Legislatura, de 1º de fevereiro de 1969 a 31 de janeiro de 1973. Gildo não parou mais seu crescimento dentro da política sendo reeleito para a 6ª, 7ª, 8ª, 9ª, 10ª, 11ª e 12ª legislaturas. Foi vice-presidente da Mesa Diretora de 1969-1970, posteriormente de 1970-1971 e também de 1979-1981.

Político atuante, exerceu o nobre cargo de Presidente da Mesa Diretora de 1977-1979 e reconhecido pela capacidade de articulação foi eleito novamente para o cargo de presidente do Poder Legislativo para o biênio de 1987-1988, reeleito para os biênios de 1989-1990 e de 1995-1996.

Participou de várias Comissões Permanentes na Câmara Municipal ao longo dos seus mandatos, ora como membro, ora como presidente; em 1977 participou de uma Comissão de Estudo visando encontrar uma solução para à manutenção do Museu Histórico e Pedagógico “Voluntários da Pátria”. Em 1978 participou de uma Comissão de Estudo que estudava a redistribuição dos distritos policiais de Araraquara.

O velório acontece na Fonteri a partir das 20h e o féretro ocorre as 16h no Cemitério São Bento.