Início Cidade

Multas no trânsito da cidade não atingirão valor estimado de R$ 16 milhões

Curiosamente, as multas realizadas no trânsito da cidade têm como termômetro a “bronca” do povo; quando há gritaria o índice cai. Mas, isso parece ser apenas coincidência, pois há os que concordam que realmente mereciam ser punidos, principalmente pelo excesso de velocidade.

77
Anjos do Trânsito em campanha educativa nas ruas da cidade

Se a Prefeitura Municipal de Araraquara, através do Fundo Municipal de Trânsito, esperava ter uma receita arrecadatória estimada em R$ 16.800.000,00 durante o ano de 2019, será bem difícil ver esse valor atingido. Restando lançamentos correspondentes aos últimos três meses do ano – outubro, novembro e dezembro, o faturamento em multas atingiu apenas 50% do estimado.

Faturar menos com multas no trânsito pode ser argumento para que os responsáveis pelo setor propaguem que – as campanhas efetuadas com empresas terceirizadas tenham conscientizado a população a ser mais educada e responsável, respeitando velocidades em vias públicas e a sinalização.

Há, contudo outro aspecto fomentado pelas críticas em cima de uma suposta ‘fábrica de multas’, que teria amenizado suas ações punitivas durante os meses em que houve maior manifestação dos condutores de veículos, funcionando a ‘gangorra’ como estratégia.

Coincidência ou não, as multas efetuadas em janeiro provocaram reclamações mais violentas em fevereiro e março quando as notificações começaram a ser expedidas. Assim, se em janeiro o valor das punições chegou a – R$ 1.104.750,91, já em fevereiro caiu para pouco mais de R$ 740 mil, mantendo-se por quatro meses em uma média de R$ 780 mil. Neste período as críticas cessaram.

Há uma outra coincidência: as multas voltaram a ter incidência maior em julho, agosto e setembro passando a apresentar média que supera R$ 1 milhão. O valor estimado no começo do ano de R$ 16.800.000,00 no entanto, seguindo este patamar, está longe de ser atingido se houver a continuidade da média.

Além de multas aplicadas por conta do excesso de velocidade outras irregularidades são observadas pelos agentes do trânsito: estacionamento em local proibido, não respeitar a sinalização, dirigir sem o cinto de segurança e principalmente falar ao celular quando está dirigindo.

No ano passado, entre janeiro e agosto, pelo menos 61 mil multas foram aplicadas nas ruas de Araraquara com média mensal de 7.600 autuações; quase a metade delas foi por excesso de velocidade, segundo a Coordenadoria de Trânsito.