Início Cidade

Produtores rurais interditam Ponte dos Machados em Araraquara

Com tratores fechando a passagem a mobilização chamou a atenção da Prefeitura Municipal que correu para o lugar visando negociar com população que reside nas proximidades do Bairro dos Machados

192
Bloqueio da ponte: revolta que vem da periferia, através dos produtores rurais

Após a colocação de tratores impedindo a passagem de caminhões ou até mesmo veículos de passeio pela ponte do bairro dos Machados – sentido Araraquara-Guarapiranga, o coronel João Alberto Nogueira Júnior, Secretário Municipal de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública se dirigiu ao local para negociar com produtores rurais.

A manifestação por volta das 9h desta sexta-feira se deu por conta dos problemas técnicos na ponte que liga a cidade ao bairro; segundo os moradores daquela região, não é de hoje que é solicitada a interferência do município diante dos riscos que os veículos e as pessoas passam. Um dos moradores disse que há má vontade das autoridades e que o direito de ir e vir não está sendo respeitado.

Coronel João Alberto, representando o prefeito Edinho, acompanha a revolta que vem da periferia

Representando o prefeito Edinho Silva, o coronel João Alberto disse durante as negociações que – uma nova ponte está orçada em R$ 1.5 milhão e que o município não dispõe de valores para a construção. Argumentou ainda que – está acontecendo tratativa com o governo do Estado para novo projeto através de convênio, porém a burocracia neste momento está emperrando.

Uma outra sugestão é da instalação de uma ponte móvel mas para isso teria que ser feita uma parceria com o Exército, precisando contudo do aval do Governo Federal.

Como a ponte não está interditada integralmente os produtores decidiram por conta bloqueá-la e chamar a atenção das autoridades, até que ocorra um posicionamento oficial sobre a nova passagem: “Estamos cansados de promessas”, comentam os moradores.

Prefeitura e produtores ainda estão no local buscando uma negociação para a retirada das máquinas e ainda que seja uma passagem com restrições – o tráfego voltaria ao normal. Só que para eles (moradores) o problema não é este e sim o estado precário da ponte que poderá desabar e ceifar vidas, como das crianças que utilizam o transporte escolar.

Após as tratativas entre Coronel Alberto e produtores rurais, será marcada uma reunião entre a Secretaria de Obras Públicas e moradores do entorno da ponte para que possam chegar a um consenso. A ponte foi liberada por volta das 11h30.