Início Cidade

Projeto Vida 3D doa protetores faciais para unidades de saúde do interior de São Paulo

Voluntários criam equipamento com impressora 3D e promovem vaquinha on-line para levantar recursos e ampliar a produção, atualmente concentrada em Araraquara e Jundiaí

495

Um grupo de pessoas de diversas cidades do interior de São Paulo se mobilizou para ajudar no combate à pandemia da Covid-19. Os voluntários aliaram solidariedade à tecnologia de impressão 3D e criaram o Projeto Vida 3D, uma rede de colaboração para a produção de protetores faciais (face shields) que serão distribuídos gratuitamente a hospitais e serviços de saúde.

Nesta semana, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila Xavier, em Araraquara, recebeu seis protetores faciais. Outros 20 equipamentos foram entregues ao Conselho Municipal de Saúde e serão distribuídos a hospitais e postos de atendimento da cidade. Agora, o Projeto Vida 3D busca doações para aumentar a produção e atender unidades de saúde em todo o interior do Estado.

Cada protetor é composto de três itens: viseira, suporte de viseira e elástico para fixação. As viseiras são feitas de material plástico transparente, versátil, resistente ao impacto e impermeável, atuando na proteção contra a contaminação pelo vírus. As placas para a produção da viseira foram adquiridas e cortadas por voluntários de Santa Bárbara d’Oeste.

O arco de suporte da viseira é produzido pela impressão 3D. Profissionais de Araraquara e de Jundiaí desenvolveram o projeto, testaram e validaram o equipamento, que foi aprovado pelo Conselho Municipal de Saúde de Araraquara. Cada protetor é montado individualmente, higienizado, embalado e entregue. No total, 15 voluntários se dividem no trabalho de impressão, corte, montagem e distribuição, além das atividades administrativas e de comunicação.

Como ajudar

O Projeto Vida 3D criou uma vaquinha on-line para arrecadar fundos para a compra dos insumos, a fim de produzir novos equipamentos. Para contribuir, é só clicar no link http://vaka.me/966150 e fazer a sua doação. Pela página do projeto na internet (www.projetovida3d.com.br) e nas redes sociais, os doadores poderão acompanhar o andamento das produções e as unidades de saúde atendidas.

As colaborações são fundamentais para que o Projeto consiga atender à demanda por equipamentos. Somente em Araraquara, um levantamento preliminar indica a necessidade de 2 mil protetores para distribuição a médicos e equipes de enfermagem de unidades públicas. Para intensificar a fabricação, o grupo está cadastrando novos profissionais com impressoras. Para se voluntariar, basta acessar a página do Projeto Vida 3D na internet.

A expectativa dos organizadores do projeto é atender serviços de saúde de várias cidades do Estado. Para receber os EPIs, é necessário preencher o formulário de solicitação no site do Projeto Vida 3D. Os organizadores entrarão em contato com o serviço de saúde.

*Colaboração Fernanda Stella Cavicchia