Início Cidade

Protetora de animais é atacada por casal de andarilhos

Uma moça vem aterrorizado moradores do Carmo, com ataques a faca a quem lhe nega dinheiro

7199
As pernas da protetora, após o ataque

Uma protetora de animais foi atacada na última sexta feira (14), por volta das 19h, na Rua Itália, próximo à Avenida Mario Ibarra de Almeida, no bairro do Carmo por um casal de andarilhos usuários de drogas que transitam pela cidade. A protetora questionou o casal sobre a castração dos animais, já que andam com uma cadelinha amarela e outro cachorro grande preto e branco. Moradores da região dizem que eles também possuem um PitBull que no momento da agressão não os acompanhava.

Os andarilhos foram extremamente violentos, onde o homem cuspiu na protetora e a mulher partiu para cima dela, deixando várias lesões na cabeça, nas pernas e nos braços. O cachorro no instinto de proteger sua dona atacou a senhora que apenas indagou o casal sobre a castração dos animais no intuito de ajudar.

A protetora recebeu vários pontos, nos braços e nas pernas

O resultado são os ferimentos nas pernas, na cabeça, braços e muita dor. Após o ocorrido o  cão também apanhou dos donos irresponsáveis segundo informações.

A protetora, que prefere não se identificar, falou com o Portal RCIA e disse que  registrou Boletim de Ocorrência e vai passar por Corpo de Delito. Nesta manhã ela foi até o SESA, para se vacinar, e soube que ela não é a única a ser atacada pelos meliantes, que outra pessoa já havia passado pelo local para se vacinar contra raiva por ter sido atacada pelos mesmos cães a mando dos tutores irresponsáveis.

O casal de andarilhos estão instalados em uma casa na Avenida Mario Ibarra de Almeida nº 798, segundo a protetora foi informada. Vizinhos do local afirmaram que o casal é usuário de drogas e maltratam também os animais.

O que mais chocou a protetora foi o fato de várias pessoas assistirem a cena de violência contra ela no meio da rua e ninguém se propor a ajudá-la, ou salva-la do ataque. “Faltou empatia das pessoas que continuaram na esquina só olhando” – afirmou ela.

OUTROS CASOS

No bairro do Carmo, encontramos também duas moradoras que foram atacadas a faca por uma mulher que está sempre nas ruas com um cachorro branco e preto. Ela é magra, estatura baixa morena tem cabelos compridos. “Ela veio me pedir dinheiro e eu disse que não tinha, ela pegou uma faca de serra e veio para cima de mim, consegui empurrá-la e derrubar a faca de sua mão, mas ela gritava que eu estava marcada, que ela iria me matar” – disse a moradora que prefere não se identificar.

Uma funcionária de um supermercado no bairro do São José, também precisou correr desta mesma mulher que puxou a faca para ela, porque disse que não tinha dinheiro.

Moradores em situação de rua ou usuários de drogas que se apossam das praças ou logradouros públicos vêm trazendo muitos transtornos. O problema é de saúde pública e precisa ser resolvido de fato, só debater ao que parece, não vêm trazendo resultados efetivos. Não aceitar ajuda da Assistência Social não significa que pode agredir as pessoas nas ruas da cidade.