Início Destaques

Araraquara acorda neste domingo para eleger seu novo prefeito

É imprevisível dizer quantos eleitores estarão votando em Araraquara neste dia 15 de novembro. Há indicadores para mais de 30% de pessoas ausentes. São nove candidatos a prefeito e 412 interessados em assumir uma das 18 cadeiras na Câmara Municipal.

95
O eleitor e o segredo do seu voto

Vou servir minha comunidade, Vou lutar pelo meu povo, Eu prometo, Eu vou fazer, Vamos distribuir… são frases que invadiram os ouvidos de 177.682 eleitores em Araraquara por um bom tempo e agora o melhor discurso, envolto por um programa de governo melhor elaborado leva como prêmio a cadeira de prefeito no sexto andar da Prefeitura Municipal. Há outros 412 candidatos que disputam uma das 18 cadeiras de vereador para um mandato que começa no dia primeiro de janeiro de 2021, terminando em 31 de dezembro de 2024.

As eleições deste ano estão bem mais acirradas que quatro anos atrás, quando Edinho Silva, do PT venceu com pouco mais de 41% dos votos; em segundo lugar chegou Edna Martins, do PSDB, com cerca de 28%. Ambos não enfrentaram o desafio de uma pandemia e muito menos a evolução da tecnologia no processo eleitoral.

Com um cenário de nove candidatos a prefeito as eleições nestes últimos meses foram pontuadas basicamente por dois segmentos ideológicos – esquerda e direita, sem contudo ter influência no comportamento das pessoas ou no voto a ser dado neste domingo.

Um número considerável de eleitores não leva em conta a questão ideológica e assim vota na pessoa, tanto para prefeito como também para vereador. Isso deve acontecer novamente nas eleições deste ano e se radicalizar no pleito de 2024 se – até lá, o município apresentar um colégio de 200 mil eleitores e automaticamente dois turnos, primeiro e depois o segundo para disputa direta entre dois candidatos.

Atualmente, como foi dito, poucos sabem que as principais diferenças entre as ideologias de esquerda e de direita se centram em torno dos direitos dos indivíduos e o papel do governo. Já os termos liberal e conservador são utilizados na definição das pautas apoiadas.

A esquerda acredita que a sociedade fica melhor quando um governo tem um maior papel, garantindo direitos e promovendo a igualdade entre todos.

Por sua vez, as pessoas de direita acreditam que a sociedade progride quando os direitos individuais e as liberdades civis têm prioridade, e o poder do governo é minimizado.

OS CANDIDATOS NESTA ELEIÇÃO

Se inscreveram através das suas convenções partidárias realizadas entre julho/agosto nove candidatos a prefeito. Alguns partidos optaram em se coligar visando fortalecer o seu candidato a prefeito através de uma base mais ampla de disputantes ao cargo de vereador.

Chegou o dia do eleitor escolher o nome que coincide com seus princípios ideológicos, pessoais ou profissionais.

CÉLIO PELICIARI – PSOL

(COL. PSOL)

Número: 50

CEL. ADALBERTO – REPUBLICANOS

(COL. SEGURANÇA PARA MUDAR)

Número: 10

DOUTOR LAPENA – PATRIOTA

(COL. ENDIREITA ARARAQUARA)

Número: 51

EDINHO SILVA – PT

(COL. CUIDANDO DE ARARAQUARA)

Número: 13

FERNANDO FRAGA – PTB

(COL. ARARAQUARA DE CARA NOVA. ARARAQUARA RENOVADA)

Número: 14

NINO MENGATTI – PSB

(COL. TEMPO DE FAZER MAIS E MELHOR)

Número: 40

PROFESSOR COCA FERRAZ – PSL

(COL. SOL)

Número: 17

RODRIGO RIBEIRO – PRTB

(COL. SOMOS UMA ARARAQUARA)

Número: 28

TIAGO PIRES – PCO

(COL. PARTIDO DA CAUSA OPERÁRIA)

Número: 29