Início Destaques

Assassinos do prefeito de Ribeirão Bonito ficarão presos em Araraquara

Manoel e Cícero devem ser transferidos para o Anexo de Detenção Provisória (ADP) de Araraquara, nesta quarta-feira (19)

151
Manoel Bento, o empresário

No início da noite desta terça-feira (18) o juiz Victor Trevisan Cove, da Vara única de Ribeirão Bonito decretou a prisão preventiva dos acusados de matar a tiros o prefeito de Ribeirão Bonito, Chiquinho Campaner, no dia 26 de dezembro do ano passado.

O empresário Manoel Bento Santana e Cícero Alves Peixoto foram presos após investigações da Polícia Civil de São Carlos e Ribeirão Bonito. Eles estavam presos temporariamente e agora permanecerão na prisão até o julgamento.

Segundo o delegado Geraldo Souza Filho, que junto com o delegado Reinaldo Lopes Machado, comandou as investigações, a emboscada tinha o único objetivo de exterminar Chiquinho por conta de uma licitação de transporte público escolar. Manoel Bento era quem oferecia o serviço à Prefeitura e teria se revoltado com uma nova licitação programada por Chiquinho e ambos desde 2018 vinham se desentendendo.

As investigações apontaram ainda que o vigilante Cícero Alves Peixoto teria sido contratado por Manoel para dirigir um Honda Fit, com placas de São Paulo, para emboscar o prefeito. Chiquinho foi morto quando dirigia um Chevrolet Onix da Prefeitura Municipal, na área rural do município.

O inquérito policial, segundo o Portal São Carlos Agora, aponta que Manoel foi quem atirou. O chefe de gabinete, Edmo Gonçalo Marchetti e o empresário Ariovaldo Santarosa, que também estavam no carro foram atingidos, mas sobreviveram. Para a advogada Fabiana Carlino Luchesi, Cícero era apenas amigo do empresário suspeito, tinha conhecimento de que o prefeito seria assassinado quando veio para Ribeirão Bonito e não recebeu nenhum valor para participar do crime.

“Ele é co-autor do crime, mas não cometeu nenhum ato de execução”. Com a decisão da Justiça, nesta quarta-feira (19), Manoel e Cícero devem ser transferidos para o Anexo de Detenção Provisória (ADP) de Araraquara.

HOMENAGEM

No dia 28 de janeiro os policiais que participaram da investigações foram homenageados pelo governador João Doria (PSDB). Eles receberam o certificado Policial Nota 10.