Home Cidade

Casos de covid em Araraquara sobem de 558 em janeiro para quase 2 mil em fevereiro

Nesta quarta (21), Araraquara registra 14 internados, sendo 5 residentes em outros municípios e todos em enfermaria; mesmo sem internações em UTI por Covid, Saúde diz que segue monitorando situação epidemiológica do município

1
São 14 pessoas internadas por covid em nossos hospitais

A Prefeitura de Araraquara, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, segue monitorando a situação epidemiológica da Covid-19, que continua sob controle, apesar do aumento do número de casos nas últimas semanas.

De acordo com os números atualizados semanalmente, Araraquara registrou 558 casos em janeiro e 1.979 casos em fevereiro, até a data atual, somando 2.537 casos em 2024, ainda abaixo dos 2.903 do mesmo período de 2023.

Esse aumento, de acordo com Eliana Honain, secretária municipal de Saúde, é decorrente dos meses de férias, confraternizações de final de ano e viagens, além de outras situações em que há aglomeração de pessoas, como o Carnaval, que neste ano se deu na primeira quinzena de fevereiro.

“Normalmente, neste período, se registra aumento do número de doenças respiratórias, como a Covid. O importante é que não estamos registrando pressão na assistência à saúde. Hoje, em Araraquara, não temos nenhum paciente com Covid internado em UTI. Temos 14 internados, sendo 5 residentes em outros municípios e todos em enfermaria”, informa Eliana.

Ainda a respeito das internações por Covid, a secretária de Saúde explica o protocolo que é adotado pelos hospitais da rede pública e privada.

Eliana Honain, secretária municipal de Saúde

“Todas as pessoas atendidas no serviço público de Araraquara passam por teste de Covid quando são internadas, independentemente da comorbidade que provocou a internação. Se der positivo para Covid, conforme exigido, ela vai para o isolamento. Já no serviço privado, são testados todos os maiores de 60 anos. Nos casos positivos, se a pessoa vem a óbito, mesmo ela tendo sido internada por causa de um AVC, um infarto ou outra doença grave, vai ser atestada a morte por Covid. Os casos de óbitos registrados no município por Covid nos últimos meses se encaixam nesse contexto. Por isso, podemos afirmar que, em geral, os casos da doença não estão se agravando”, detalha a secretária de Saúde, informando que, em 2024, foram registrados cinco óbitos por Covid em Araraquara.

MONITORAMENTO

Eliana Honain informa também que, por conta do aumento de casos, a Secretaria Municipal de Saúde solicitou sequenciamento genético do vírus para identificar se há alguma nova cepa circulando no município. A identificação de novas cepas por meio do sequenciamento foi fundamental na tomada de decisões em Araraquara durante a pandemia.

“Vamos aguardar o resultado, que deve sair nas próximas semanas, para sabermos se existe alguma nova cepa circulando e aumentando os números de casos, além das aglomerações habituais das festas de fim de ano, férias e feriado”, afirma.

Ela reforça que a situação epidemiológica do município continua sendo monitorada pela Secretaria Municipal de Saúde, a exemplo do que ocorre desde o primeiro decreto de pandemia, em 2020, e que qualquer mudança da situação será amplamente divulgada, sempre com a transparência e a lisura que conduziram todo o processo de enfrentamento da doença, desde o início.

“Foi justamente essa transparência que possibilitou o apoio que tivemos da população a todas as nossas ações e destacou Araraquara como referência nacional e internacional no combate à pandemia. Vamos continuar a divulgação dos casos, das orientações necessárias sobre testagem, uso de máscaras no caso das pessoas com sintomas gripais e orientações sobre a vacinação, contra a Covid e contra a gripe, que também pode causar óbitos”, concluiu Eliana Honain.