Início Destaques

“O PSDB tem o melhor projeto para o Brasil”, diz Bedran

Presidente do diretório do PSDB Araraquara explica problemas nas prévias tucanas, diz que partido tem três potenciais candidatos a deputado estadual por Araraquara, acredita que proposta de pedágio entre Araraquara e São Carlos não deve se concretizar e garante que a legenda é a melhor alternativa contra o petismo e o bolsonarismo que “estragaram o país”

90
O presidente do diretório do PSDB Araraquara, Jorge Bedran

As prévias do PSDB que indicariam no último domingo (21) o candidato do partido para disputar a eleição para a presidência do Brasil ainda seguem sem definição após falhas do aplicativo de votação, que impossibilitaram muitos filiados cadastrados de efetuarem seu voto. De acordo com o presidente do diretório do PSDB Araraquara, Jorge Bedran, houve uma instabilidade no sistema causado por um problema no aplicativo e as prévias acabaram se estendendo ao longo da semana.

“Essas prévias são uma inovação que tornam o processo mais democrático. Poucos partidos fazem isso. Contratamos a Universidade Federal do Rio Grande do Sul para desenvolver esse aplicativo, que exige cadastramento e confirmação em duas etapas. Mas houve instabilidade no domingo, quando cerca de 45 mil cadastrados deveriam votar através dele”, comenta Bedran, que espera que o processo seja concluído, com a vitória do governador de São Paulo João Dória, até o próximo final de semana.

O próximo passo do diretório municipal, segundo Bedran, é a definição, em conjunto com a direção estadual do partido, do nome que representará Araraquara nas eleições de 2022. Ele conta que o PSDB tem hoje três potenciais candidatos a deputado estadual: Roberto Massafera, Edna Martins e Rafael de Angeli.

Massafera, que foi prefeito de Araraquara entre 1993 e 1996 e três vezes deputado estadual (2006, 2010 e 2014) condiciona sua presença na disputa à vinda de recursos do Fundo Partidário. Edna Martins é coordenadora estadual de políticas públicas para mulheres e presidente do PSDB Mulheres e tem boa articulação junto à direção estadual do partido. E Rafael de Angeli, que exerce o cargo de vereador em seu segundo mandato, representa a ala jovem da legenda.

Sobre um possível “racha” no partido envolvendo de um lado simpatizantes de Angeli e de outro os partidários de Edna, Bedran nega essa divisão em Araraquara. “Não procede. O que existe é divergência de idéias, o que é normal e salutar dentro de um partido. Tenho certeza que um apoiará o outro após a definição do nome do nosso candidato a estadual”, garante.

O PSDB Araraquara conta hoje com menos de mil filiados, sendo que 59 deles foram cadastrados no aplicativo para participar das prévias. “Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o município teria 1.100 filiados, mas isso não condiz com a realidade, porque alguns já morreram ou saíram do partido”, completa.

Voltando ao nome do representante tucano à presidência do Brasil, Bedran acredita na vitória de Dória e afirma que Araraquara ganha com isso caso ele seja eleito para governar o país. “Somente nessa gestão, o Governo de São Paulo destinou mais de R$ 200 milhões em recursos para a cidade, em impostos, emendas e outros repasses”, acrescenta. Para ele, o atual governador do Estado é “a melhor alternativa contra o petismo e o bolsonarismo que estragaram o Brasil.

Questionado sobre a proposta de instalação de uma praça de pedágio entre Araraquara e São Carlos, o presidente do PSDB local, ele diz não acreditar que isso se concretize. “Ninguém é a favor de mais tarifas nesse momento em que a população se recupera de uma pandemia. O processo ainda está na fase de audiências públicas, mas como o vice-governador Rodrigo Garcia já sinalizou, esse pedágio não deve ser instalado na região”, conclui.