Início Cidade

Outubro Rosa: Especialista aponta cuidados que podem prevenir o câncer de mama

A mamografia, a amamentação, além de hábitos de vida saudáveis são indicados pela ginecologista Dra Ana Rita Dos Santos como importantes ferramentas de prevenção

43
O câncer de mama pe o responsável por 28% dos novos casos de tumores malignos no Brasil. (Foto: Divulgação)

Responsável por 28% dos novos casos de tumores malignos no Brasil, o câncer de mama pode ser evitado por meio de algumas precauções com a saúde, de uma maneira geral. Neste segundo capítulo da Unimed Araraquara sobre o Outubro Rosa, a ginecologista da cooperativa Dra. Ana Rita Dos Santos comenta que o primeiro fator a ser considerado é a realização da mamografia, exame radiográfico no qual as mamas são comprimidas, gerando uma imagem para análise.

“Esse procedimento é importantíssimo e, realmente, faz a diferença como ferramenta de prevenção. Ele faz com que apareçam lesões palpáveis ou não palpáveis, que podem ser um câncer inicial. Quanto antes for descoberto, maiores são as chances de cura, e menores as seqüelas para a mulher”, comenta a especialista.

A adoção de um estilo de vida saudável, com a realização de atividades físicas regulares, a abolição do etilismo (bebidas alcoólicas em geral), o controle do peso corporal, a adoção de uma dieta rica em frutas, verduras, legumes e carnes magras diminuem e previnem o surgimento de novos casos de câncer de mama.

“O excesso de peso leva a uma maior produção de hormônios no tecido adiposo, podendo agir, negativamente, sobre as células mamárias. Outro detalhe: a atividade física deve ser regular, de preferência aeróbica, três vezes por semana”, aconselha.

A Dra. Ana Rita Dos Santos, da Unimed Araraquara. (Foto: Divulgação)

 

MITOS E VERDADES

De acordo com a Dra. Ana Rita Dos Santos, a menopausa é um período de grandes mudanças hormonais. A terapia de reposição hormonal pode ser realizada com tranqüilidade e segurança, desde que os exames rotineiros de prevenção estejam todos normais. “A amamentação exclusiva, pelo menos até os 6 primeiros meses, é também um fator de proteção contra o câncer de mama”, finaliza.