Início Cidade

Servente de pedreiro Cida faz sucesso no Quitandinha

Casada com um pedreiro, ela não quer saber de ficar em casa e ajuda o marido em todas as obras

3244
Cida, 59 anos de idade, trabalhando como servente de pedreiro

Quem passa pela Avenida Presidente Vargas, no bairro do Quitandinha e percebe uma pequena e franzina mulher em uma construção civil, não sabe a força que a baixinha tem. Na maioria das vezes param para fotografar e se interessam pela história da servente de pedreiro Maria Aparecida Pardim, 59 anos, que atualmente trabalha na construção de um barracão.

Sorridente e animada, mesmo debaixo de sol forte conta que há 10 anos optou pela profissão, gosta do que faz. Casada com o pedreiro Luiz Antonio Mangini, acompanha o marido em todas as obras a as quais ele é contratado. Luiz Antonio se diz orgulhoso pela esposa que tem, e afirma que onde vai trabalhar a Cida se apresenta como sua assistente.

Cida e o marido Luiz Antonio Mangini durante o trabalho

 Ela conta que devido à baixa escolaridade, onde só cursou o primeiro ano do ensino fundamental, fica difícil arrumar um bom emprego. “Às vezes até penso em voltar a estudar, mas chego tão cansada que acabo desistindo”, mas não se abate.

Maria acha engraçado que muita gente que passa pela obra tira foto dela, parabeniza pelo seu trabalho e ela fica contente com isso, “sinal que estou fazendo um bom trabalho”- diz animada.

Afirma ainda que servente de pedreiro não é um serviço só para homens “homem que pensa que leva comigo perde, eu levo” – diz ela brincando com os colegas de obra.

Luiz Carlos Ramos de Oliveira, empreiteiro da construção, diz que sempre que contrata Luiz Antonio, Maria Aparecida vem ajudá-lo, pois ela é trabalhadora e não gosta de ficar em casa “ela carrega areia, tijolo, bloco e também faz o trabalho de assistente nossa, sempre que pegamos construção de casa por exemplo, as pessoas gostam muito do serviço dela. Inclusive na semana passada uma cliente deu até um churrasco para nós, pois queriam a Dona Cida presente” – diz ele feliz pelo trabalho realizado por ela.

Dona Cida é um exemplo de mulher guerreira, que não se abate diante das dificuldades, que luta diariamente de forma honesta, provando a cada dia que o sexo frágil também carrega blocos para construção de uma vida melhor.

Luiz Carlos Ramos de Oliveira, empreiteiro da construção, diz que sempre que contrata Luiz Antonio, Maria Aparecida vem ajudá-lo