Início Destaques

Araraquara, 8ª melhor cidade do Estado para se viver (pesquisa é de 2010).

Pesquisa publicada por um jornal de Goiás esta semana sem especificar o período em que dados foram coletados leva a Prefeitura de Araraquara a compartilhar a reportagem como se fosse trabalho recente. Na verdade, a pesquisa é de 2010 e estaria sendo agora usada de forma subliminar, em ano eleitoral, para exibir um cenário já mostrado em 2013, pelo extinto jornal Tribuna Impressa e a CBN Ribeirão.

1720
Capa do jornal Estado de Goiás com publicação nesta semana mostrando dados de 2010, como se fossem números atualizados, sendo omitido o período da realização da pesquisa

Ao requentar esta semana a pesquisa – as 10 melhores cidades do Estado de São Paulo para se viver bem – incluindo Araraquara como a 8ª colocada, a Prefeitura de Araraquara teria divulgado dados como se as informações fossem recentes.

Na verdade, o levantamento é de 2010 quando era prefeito Marcelo Barbieri, o que valeu na época chamada de capa do extinto jornal Tribuna Impressa e divulgação da CBN Ribeirão em 29/07/2013: “Em 2000, a cidade (Araraquara) ocupava a 17ª posição entre os 5.565 municípios brasileiros, hoje ela ocupa a 14ª. Os dados foram divulgados ontem pelo Programa Nacional das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), e são de 2010”, disse a CBN Ribeirão – sete anos atrás.

A CBN Ribeirão divulgou a pesquisa em 2013, quando o prefeito era Marcelo Barbieri, focando a classificação no âmbito nacional com Araraquara em 14° lugar; no Estado, Araraquara estava empatada com Santo André, em 8° lugar

Para propagar a classificação de Araraquara entre as 10 melhores cidades do Estado de São Paulo para se viver, o município estaria se aproveitando de uma notícia publicada pelo jornal Diário do Estado de Goiás no dia 23 de julho, ocorrendo imediatamente aqui em Araraquara o compartilhamento feito por militantes do PT, do qual o prefeito Edinho Silva é seu principal líder.

Só dois dias depois a Prefeitura de Araraquara foi dar publicidade em sua página no facebook ao fato, comentando – “Araraquara: Uma das melhores cidades para se viver ☀️. O texto da Prefeitura de Araraquara se completa da seguinte forma, sem mencionar o período da pesquisa.

“Nossa “Morada do Sol” reconhecida mais uma vez! O jornal “O Diário do Estado” (?), com base no índice geral de IDHM (Índice de Desenvolvimento Municipal), relacionou Araraquara entre as 10 melhores cidades para se viver no estado de São Paulo!

Basicamente, são levados em conta três fatores para o cálculo do IDHM: vida longa e saudável (longevidade), acesso ao conhecimento (educação) e padrão de vida (renda).

Localizada na região central do Estado, Araraquara é destaque na matéria por sediar um importante Campus da UNESP”, comentou a Prefeitura de Araraquara.

Página do facebook da Prefeitura de Araraquara divulgando a publicação feita pelo Diário do Estado de Goiás

EM BUSCA DA VERDADE

Como a publicação foi feita pelo Diário do Estado de Goiás e em seu texto de abertura o jornal diz que “as listas atendem ao pedido de vários leitores que enviaram e-mails à redação ou deixaram comentários em publicações do site nas redes sociais”, o portal RCIA entrou em contato com sua redação questionando a data de realização da pesquisa. Porém não houve resposta.

Uma outra demanda foi enviada à Prefeitura de Araraquara para esclarecer a data de realização da pesquisa:

“Acompanhamos a notícia publicada pelo jornal Diário do Estado de Goiás sobre o apontamento de Araraquara entre as 10 melhores cidades para se viver no estado de São Paulo, com base em metodologia adaptada do IDH Global pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pela Fundação João Pinheiro.

Como não existe o período em que os dados foram coletados entende-se que a pesquisa foi feita recentemente e que neste momento o nosso município está entre os oito melhores do Estado. Talvez até tenha saído nova pesquisa e não temos conhecimento. Contudo, autores da notícia e a própria Prefeitura de Araraquara não especificam data deste período de análise e quer nos parecer que – se trata de uma publicação já feita em 2010.

A Prefeitura pode dizer – qual o período em que se deu a avaliação dos itens apontados na pesquisa e se em algum momento recebeu algum comunicado da Fundação João Pinheiro sobre pesquisas recentes?

O questionamento é feito com base na informação que tivemos – o ranking definido pelo PNUD Brasil, pelo Ipea e pela Fundação João Pinheiro, foi atualizado pela última vez em 2010, com a seleção das 20 cidades brasileiras que apresentam o melhor IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal). O próximo só será publicado em 2021.”

Da Prefeitura de Araraquara também não obtivemos resposta.

Publicação na página do IBGE apresentando o Índice de Desenvolvimento Humano de Araraquara em 2010: 0,815

QUEM RESPONDEU

Para à Fundação João Pinheiro, sediada em Minas Gerais, o RCIA enviou questionamento e falou com assessora-chefe de Comunicação Anita Cardoso e a ela perguntamos: “Como não existe o período em que os dados foram coletados entende-se que a pesquisa foi feita recentemente. Talvez até tenha saído e não temos conhecimento. Quem pode tirar nossa dúvida se há nova publicação após 2010?”

A resposta veio minutos depois: “O IDHM municipal só pode ser calculado com dados do Censo Demográfico do IBGE, assim sendo o último IDHM disponível é o de 2010.”

IBGE CANCELA CENSO 2020

Em função das orientações do Ministério da Saúde relacionadas ao quadro de emergência de saúde pública causado pela Covid-19, o IBGE adiará a realização do Censo Demográfico para 2021. O instituto também decidiu pela suspensão da coleta domiciliar presencial da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor (IPCA, IPCA-15, IPCA-E e INPC) e do Sistema Nacional de Pesquisas de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI).

Página do IBGE afirmando que a próxima pesquisa só será realizada em 2021 por conta da pandemia. A última foi em 2010.

NOTA DA REDAÇÃO

Lamentavelmente, diante do cenário de incertezas e falta de transparência, cria-se o entendimento de que, num ano eleitoral, a manipulação de informações possa ocorrer, utilizando-se métodos inadequados e inapropriados para se dar consistência ao que não existe. De fato, a classificação em 8° lugar no ranking das 10 Melhores Cidades do Estado para se viver bem, é real; porém, neste caso, aconteceu em 2010, quando era prefeito Marcelo Barbieri. Subliminarmente se entende que os dados da pesquisa são recentes; sem a especificação de informações e omissão de detalhes neste momento, a população é conduzida a crer que de fato somos a 8ª cidade do Estado e a 14ª do País – melhor para se viver, mas tais informações podem confundir e iludir a população. Vamos torcer para que isso realmente aconteça em 2021 e que supere o último Índice de Desenvolvimento Humano publicado pelo IBGE em 2010 – 0,815.