Início Destaques

Cesta básica araraquarense fica 0,7% mais barata em julho

Levantamento do Núcleo de Economia do Sincomercio releva que a pesquisa de preço pelos consumidores pode gerar economia de até R$ 100

28
A alta expressiva observada tanto no óleo como nos demais produtos derivados da soja está relacionada às elevadas cotações do grão nos mercados doméstico e internacional

O valor médio da cesta básica araraquarense voltou a cair durante o mês de julho. De acordo com levantamento do Núcleo de Economia do Sincomercio Araraquara, a queda foi de 0,71% em relação ao mês anterior. Já na comparação interanual, houve aumento de 15,3% em seu preço médio, saindo de R$ 552,84, em julho de 2019, para R$ 637,42, no mês passado.

Esse resultado na apuração mensal foi consequência da variação mais acentuada sobre os preços dos alimentos, com redução de 1,1%. Os produtos de limpeza doméstica e de higiene pessoal apresentaram estabilidade, com baixas de 0,05% e 1,65%, respectivamente, na comparação mensal.

Dos 31 itens que compõem a cesta básica araraquarense, 18 deles (58%) sofreram aumento nos preços, enquanto 13 (42%) ficaram mais baratos. Na categoria de alimentos, as baixas atingiram 41% dos produtos analisados. Já em relação aos artigos de limpeza doméstica, as quedas, apesar de mais brandas, afetaram 75% dos artigos. Na categoria de higiene pessoal, 20% dos itens coletados tiveram redução nos preços em julho.

O valor atual da cesta araraquarense já atinge 66% do salário mínimo líquido, hoje estabelecido em R$ 966,62. Na comparação com o mês anterior, a parcela do salário mínimo destinada à cesta básica foi reduzida em 0,4 pontos percentuais. O levantamento revelou ainda que o valor da cesta composta pelos produtos mais baratos foi de R$ 537,31 em julho.

Para Marcelo Cossalter, pesquisador do Núcelo de Economia do Sincomercio, essa relação demonstra que a pesquisa de preços continua sendo importante para os consumidores. “Comparar valores pode viabilizar uma economia de até R$ 100, desconsiderando os custos de transporte entre os supermercados.”

Evolução mensal no preço médio da cesta básica em Araraquara – 2020

Fonte/Elaboração: Sincomercio Araraquara

No geral, as maiores quedas percentuais atingiram particularmente os hortifrútis, com reduções de 47,4% no preço médio da batata inglesa e de 13,8% no da cebola. Outro destaque é o feijão carioca, que está 9,5% mais barato que o mês passado.

Em contrapartida, também na categoria de alimentos, o queijo muçarela (17,5%), o frango resfriado  (6,6%) e a salsisha avulsa (5,3%) registraram as maiores altas. Nos itens de limpeza doméstica, a única alta registrada foi no preço do detergente líquido (2,7%). Já na categoria de higiene pessoal, o papel higiênico (8,7%), o creme dental (0,8%) e o sabonete em barra (0,7%) foram os produtos que mais inflacionaram.

Variação mensal dos itens componentes da cesta básica em Araraquara – julho/junho 2020
Fonte/Elaboração: Sincomercio Araraquara


Comparação nacional

Na comparação com os resultados verificados em âmbito nacional, por meio da análise do IPCA, os preços de alimentos e bebidas dão sustentação ao prognóstico de que os valores em Araraquara são relativamente melhores. O índice, na categoria que mede a oscilação dos alimentos e bebidas consumidos dentro e fora dos domicílios brasileiros, registrou no primeiro semestre deste ano aumento de 4%. No mesmo período, a cesta básica araraquarense teve alta de 3%.


Nota Metodológica – A Pesquisa da Cesta Básica é uma parceria do Sincomercio Araraquara e do Núcleo de Extensão em Conjuntura e Estudos Econômicos, do Departamento de Economia da UNESP/FCLAR. É realizada semanalmente em nove supermercados de Araraquara, analisando as variações de preços de 31 produtos de Alimentação, Higiene Pessoal e Limpeza Doméstica.

Excepcionalmente durante o mês de julho, a pesquisa da cesta básica abrangeu oito supermercados da cidade. A inclusão de um novo supermercado que mantenha a representatividade da pesquisa está sendo estudada pelo Núcleo de Economia.