Início Esporte

Brasil retira candidatura para ser sede da Copa do Mundo Feminina de 2023

CBF afirma que Governo Federal não apresentou garantias à FIFA; Colômbia será o único país da América do Sul a se candidatar

21
Crédito: Laura Zago / CBF

A CBF surpreendeu e anunciou a retirada da candidatura para ser sede da Copa do Mundo Feminina de 2023.

Em nota divulgada na noite desta segunda-feira, a entidade máxima do futebol brasileiro alegou que o Governo Federal não apresentou garantias a FIFA, juntamente com poderes públicos e empresas privadas para a realização do evento no país.

“O Governo Federal, por sua vez, elaborou para a FIFA uma carta de apoio institucional na qual garantiu que o país está absolutamente apto a receber o evento do ponto de vista estrutural, como já o fez em situações anteriores. No entanto, ressaltou que, por conta do cenário de austeridade econômica e fiscal, fomentado pelos impactos da pandemia da Covid-19, não seria recomendável, neste momento, a assinatura das garantias solicitadas pela FIFA”, diz parte da nota.

Com a saída, a CBF passará apoiar a Colômbia para ser sede da Copa de 2023, sendo assim o único país da América do Sul a pleitear a candidatura. Concorrem também Austrália/Nova Zelândia e Japão.

A FIFA deve anunciar, no final deste mês, quem será o país sede da próxima edição.