Início Esporte

Conmebol cogita jogos da Libertadores com portões fechados

Com muito otimismo, presidente da entidade cogita volta dos torneios continentais

15
Crédito: Divulgação / Conmebol

Mesmo com a pandemia do novo Coronavírus (COVID-19) estando apenas no início na América do Sul, a Conmebol mostra otimismo para que o calendário com suas competições sejam concluídos ainda este ano.

A Copa Libertadores da América teve a segunda rodada realizada no último dia 12. O presidente da entidade, Alejandro Domínguez, demonstrou que está disposto a concluir a principal competição de clubes do continente mesmo que os jogos sejam realizados com portões fechados.

“Acho que as coisas voltarão ao normal, mas isso vai levar tempo. E é claro que quero ver estádios cheios. Mas se a forma de ter o futebol de volta é jogar sem torcedores, então é assim que vamos jogar”, declarou em entrevista à Reuters.

Porém, a situação depende também de cada país com a dimensão da COVID-19. Cogita-se que alguns campeonatos locais podem ser retomados, mas outros, com graves problemas na área da saúde, correm riscos até de uma nova onda do vírus.

“A Libertadores pode recomeçar quando os campeonatos locais voltarem, embora a capacidade de transporte também seja importante, tendo em vista que a maioria dos países fechou suas fronteiras”, complementou.

As competições estão suspensas até o dia 5 de maio. No fim do mês de março, a entidade chegou a adiantar parte das premiações da Libertadores e a Copa Sul-Americana para ajudar os clubes que estão na disputa.

Flamengo, Palmeiras, Athletico-PR, São Paulo, Grêmio, Internacional e Santos, que estão na Liberta, foram beneficiados com US$ 1,8 milhão (aproximadamente R$ 9,1 milhão).

Já Vasco e Bahia, que estão na Sul-Americana, receberão US$ 225 mil (cerca de R$ 1,9 milhão), pela participação na segunda fase do torneio.