Início Esporte

FPF confirma que Paulistão será concluído dentro de campo

Ainda sem data definida, entidade pode retomar campeonato com portões fechados para a torcida

29
Crédito: Rodrigo Corsi / FPF

Em reunião realizada por meio de uma videoconferência na tarde desta quarta-feira, a Federação Paulista de Futebol e os clubes decidiram que o Paulistão 2020 terá a sua conclusão dentro de campo.

A decisão foi tomada de forma unânime, porém ainda não se tem uma data definida para o retorno, mas a entidade afirmou que, caso seja necessário, as partidas serão realizadas sem a presença de torcida nos estádios para preservar a integridade dos profissionais do futebol.

Contudo, a federação afirmou que cumprirá o que está determinado na Lei Pelé e em seu regulamento de competição. Com isso, entende-se que jogadores inscritos e que terão seus contratos encerrados com um clube em abril, não poderão ser substituídos. Os clubes mais atingidos nesta situação são Santo André (líder da competição, Água Santa e Inter de Limeira. As renovações seguem indefinidas.

Já a Ferroviária foi representada na videoconferência pelo presidente Carlos Salmazo e segue atenta com a continuidade da competição. Alguns jogadores terão seis vínculos expirados no dia 30 de abril. A diretoria aguarda a definição da data de início para que possa negociar as renovações dos atletas.

Confira a nota divulgada pela FPF:

A Federação Paulista de Futebol e os Clubes do Campeonato Paulista Série A1 – 2020, em reunião virtual realizada nesta quarta-feira, 15 de abril de 2020, de forma unânime, chegaram ao seguinte entendimento sobre a situação atual provocada pelo COVID-19:

– Em respeito aos milhões de torcedores, parceiros comerciais e Grupo Globo, detentor dos direitos de transmissão, o Campeonato Paulista Série A1 – 2020 será concluído em campo, conforme estabelece o regulamento da competição;

– Diante do cenário de Pandemia, não há data para a retomada, que somente será definida em nova videoconferência a ser agendada, seguindo as determinações das autoridades públicas de saúde;

– A ordem de retorno do futebol priorizará a preservação da saúde de todos os envolvidos e, portanto, o bom senso indica que as competições com menor deslocamento de todos os envolvidos (estaduais) aconteçam primeiro, avançando em seguida para aquelas que exigem viagens mais longas (nacionais e continentais);

– Os jogos poderão ser realizados inicialmente com portões fechados, evitando qualquer risco de aglomerações;

– O Campeonato cumprirá a Lei Pelé, o Estatuto do Torcedor e a Legislação geral vigente, bem como, o estatuto da Federação Paulista de Futebol e os regulamentos geral e específico da competição;

– A Comissão Médica da FPF está trabalhando no desenvolvimento de um protocolo de segurança, que proteja a saúde e integridade de todos os envolvidos nos jogos.

A Federação Paulista de Futebol e seus Clubes filiados entendem que as dificuldades de organização de datas e a possibilidade de realização de jogos com portões fechados geram consequências comerciais e técnicas negativas para todos. No entanto, prevaleceu entre todos a convicção de que a priorização da saúde e da segurança dos milhares de profissionais envolvidos no futebol se faz necessária nesse momento, e é o princípio que guiará todas as nossas decisões.

Participantes da Videoconferência: Reinaldo Carneiro Bastos – Presidente FPF, Fernando Enes Solleiro – Vice-Presidente FPF, Mauro Silva – Vice-Presidente FPF, Luis Antonio Martinez Vidal – Vice-Presidente FPF, Gustavo Delbin – Vice-Presidente de Registro, Transferências e Licenciamentos FPF, Mislaine Scarelli – Vice-Presidente de Gestão Corporativa FPF, Emerson Piovesan – Vice-Presidente de Finanças FPF, Moisés Cohen – Presidente do Comitê Médico FPF, Fernando Mello – Vice-Presidente de Comunicação e Marketing FPF, Bernardo Itri – Diretor de Comunicação FPF, Cristina Abreu – Diretora de Competições FPF, Ana Paula Oliveira – Presidente da Comissão Estatual de Arbitragem FPF, Ednilson Corona – Membro da Comissão Estadual de Arbitragem FPF, Aline Pellegrino – Diretora de Futebol Feminino FPF, André Sica – Membro Comissão de Assuntos Jurídicos, Alexandre Pássaro Filho – Membro Comissão de Assuntos Jurídicos, Cristiano Caús – Membro Comissão de Assuntos Jurídicos, Lucas D´Andrea Balistiero – Presidente da AA Internacional de Limeira , Sebastião Moreira Arcanjo – Presidente da AA Ponte Preta, Gerson Engrácia Garcia – Presidente do Botafogo Futebol S/A, Paulo Sirqueira Korek Farias – Presidente do EC Água Santa, Sidney Gerson Riquetto – Presidente do EC Santo André, Carlos Alberto Salmazo – Presidente da Ferroviária Futebol S/A, Genilson da Rocha Santos – Presidente do Grêmio Novorizontino, Ricardo Miguel Moisés – Presidente do Guarani FC, Paulo Silvestri – Gestor do Ituano FC, Edson Antônio Ermenegildo – Presidente do Mirassol FC, Ernesto Francisco Garcia – Presidente do Oeste FC, Aparecido Roberto de Freitas – Diretor Executivo de Futebol Oeste FC, Thiago Roberto Scuro – Presidente do Red Bull Bragantino, José Carlos Peres – Presidente do Santos FC, Carlos Augusto de Barros e Silva – Presidente do São Paulo FC, Maurício Precivalle Galiotte – Presidente do SE Palmeiras e Andrés Navarro Sanchez – Presidente do SC Corinthians Pta.