Início Esporte

Luís Henrique Bacca conquista medalha de ouro no Brasileiro Sub-23

A competição, que encerra o calendário nacional da Confederação Brasileira de Atletismo de 2020, terminou nesta sexta (18)

21
Crédito: Divulgação

Com a marca de 15 metros e 53 centímetros no salto triplo, Luís Henrique Bacca, da Fundesport /Ferroviária, conquistou a medalha de ouro do 13º Campeonato Brasileiro Caixa de Atletismo Sub-23, no Centro Nacional de Desenvolvimento de Atletismo (CNDA), em Bragança Paulista (SP). A competição, que encerra o calendário nacional da Confederação Brasileira de Atletismo de 2020, terminou nesta sexta-feira (18).

Natural de São Carlos, formado em Educação Física e há um ano na equipe da Fundepost, Luís Henrique Bacca, de 22 anos, comentou sobre a conquista.

“Eu tive um bom desempenho e saltei com a segunda melhor marca da carreira. Já venci outra prova saltando 15,55, portanto dois centímetros a mais”, observou, feliz com a medalha de ouro na mão.

A delegação de Araraquara, liderada pelo técnico Josimar Alípio, vibrou com o ouro de Bacca.

“A nossa base do atletismo conseguiu resultados inéditos no Brasileiro Sub-23 e a nona (9ª) colocação no geral. Com certeza, iremos avançar em busca de pódios em âmbito nacional no próximo ano”, observa o técnico.

Outro excelente resultado para Araraquara foi a marca de 7 metros e quarenta e cinco centímetros, de Alex Andrade, no salto em distância. Alex ficou com a medalha de prata e o segundo lugar no pódio.

O fundista Alexandre Pastorello cravou 15 minutos e 11 segundos na prova dos 5 mil metros e terminou na quarta colocação, entre os quatro melhores da competição. Já nos 10 mil, Pastorello terminou em 11º lugar.

Jainy Suelen dos Santos também teve bom desempenho e somou pontos importantes para a Fundesport/Ferroviária. Ela obteve o quarto lugar nos 400 metros rasos, cravando 55s77, e com essa marca se firmou entre as quatro melhores da prova.

No geral, o Brasileiro Sub-23 teve a participação de 89 clubes e reuniu 431 atletas nos dias de competição (17 e 18/12). Disputado em ano atípico e sem público, por motivo da pandemia de Covid-19, foram registrados cinco recordes nesta edição de 2020. Um deles foi o de Felipe Bardi dos Santos (SESI SP) com 10s12 nos 100 metros rasos.