Início Ferroviária

Ferroviária derrota o Avaí e avança para a segunda fase da Copa do Brasil

Locomotiva joga bem, bate catarinenses e pega o Águia Negra-MS na próxima fase

85
Crédito: Tiago Pavini / Ferroviária S/A

Na tarde desta quinta-feira, a Ferroviária espantou a má fase e derrotou o Avaí por 2 a 0 e avançou para a segunda fase da Copa do Brasil.

Os gols da Locomotiva foram marcados na segunda etapa com Henan e Hygor.

Ainda no segundo tempo, quando a partida apontava 0 a 0, Tony acabou desperdiçando penalidade, parando em defesa do goleiro Lucas Frigeri.

Esta é a segunda vez que a equipe avança para a segunda fase da competição, repetindo o feito de 2016, e agora enfrentará o Águia Negra-MS, que eliminou o Sampaio Corrêa-MA.

Antes, a Ferroviária volta as suas atenções para o Paulistão. No domingo, a equipe recebe o Santos, às 19h, novamente na Fonte Luminosa, pela sexta rodada da competição.

O JOGO

A partida começou movimentada na Fonte Luminosa e a Ferroviária criou a primeira oportunidade.

Aos quatro minutos, em boa jogada pelo lado direito, Lucas Mendes recebe e cruza na área, a bola passa por Hygor e chega até Claudinho, que domina e bate colocado. Lucas Frigeri espalma e a zaga afasta o perigo.

Dois minutos depois, foi a vez do Avaí chegar no campo de ataque. Pelo lado esquerdo, Capa cruza rasteiro, Jonathan recebe na área, faz o pivô e rola para a chegada de Bruno Silva, que acerta um canudo. A bola explode no travessão e sai pela linha de fundo.

Aos 12 minutos, quase a Ferroviária abriu o placar. Em cobrança de escanteio, Tony coloca na área, Hygor cabeceia e a bola explode no travessão e quica em cima da linha. A zaga se antecipa e consegue afastar.

O bom início de jogo não se estendeu no decorrer do primeiro tempo. As equipes abusaram dos passes errados, principalmente no meio de campo.

Na segunda etapa, a Locomotiva voltou pressionando e teve a oportunidade de abrir o placar aos três minutos em cobrança de penalidade.

Claudinho dá belo passe para Henan, que entra na área, mas é derrubado pelo goleiro Lucas Frigeri. O árbitro marca pênalti. Na cobrança, Tony bate no canto direito, mas o arqueiro do time catarinense se redime e faz a defesa, espalmando a bola para escanteio.

O Avaí deu a resposta aos sete minutos. Em cruzamento da direita, Rildo ajeita para Bruno Silva, que da marca do pênalti, chuta forte e Saulo faz defesa espetacular, espalmando a bola. Na volta, a bola fica com Capa, mas acaba desperdiçando boa oportunidade e finaliza pela linha de fundo.

Aos 19 minutos, o time catarinense quase abre o placar. Jonathan recebe lançamento na área, ganha de Max e chuta. Saulo faz grande defesa e manda para escanteio.

Dois minutos depois, no contra-ataque, a Ferroviária consegue abrir o placar. Léo Artur recebe na direita, corta para o meio e toca para a chegada de Claudinho. O meia domina e chuta de fora da área. Lucas Frigeri espalma e Henan aproveita o rebote para abrir o placar: 1 a 0.

A Locomotiva conseguiu ampliar aos 26 minutos. Saulo cobra falta de sua meta, a zaga do Avaí para e Hygor parte com a bola desde o meio de campo, e livre de marcação, toca na saída do goleiro: 2 a 0.

Com total controle do jogo, a Ferrinha comandava as ações e teve nova oportunidade aos 41 minutos. Hygor recebe na entrada da área e chuta no canto de Lucas Frigeri. No meio do caminho, a bola desvia e sai em escanteio.

Já aos 47 minutos, o Avaí quase desconta. Alemão fica com sobra dentro da área, finta a marcação e chuta. A bola desvia e bate mais uma travessão. Na sequência, a zaga afasta o perigo.

FICHA TÉCNICA

FERROVIÁRIA 2×0 AVAÍ
Data/Horário:
quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020, às 16h30
Local: Estádio da Fonte Luminosa, em Araraquara/SP
Arbitragem: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (GO), auxiliado por Cristhian Passos Sorence (GO) e Tiago Gomes da Silva (GO)
Público: 1.398 pagantes
Renda: R$ 18.040
Cartões amarelos:
Jonathan (Avaí)

Gols: Henan (aos 21′ do 2T) e Hygor aos (26′ do 2T) para a Ferroviária

Ferroviária – Saulo; Lucas Mendes, Max, Carlão (Elton) e Euller (Patrick Brey); Mazinho, Tony e Claudinho; Hygor, Henan e Felipe Ferreira (Léo Artur). Técnico: Sérgio Soares

Avaí – Lucas Frigeri; Zé Marcos (Vinícius Jaú), Betão e Airton; Arnaldo (Lourenço), Pedro Castro, Bruno Silva e Capa; Valdívia (Alemão), Rildo e Jonathan. Técnico: Augusto Inácio