Início Destaques

Ferroviária encara Corinthians pelo título do Paulistão Feminino

Guerreiras Grenás precisam reverter vantagem alvinegra para ficar com título

39
Crédito: Tiago Pavini / Ferroviária S/A

Depois de sete anos, a Ferroviária pode voltar a soltar o grito de campeã do Paulistão Feminino. Mas, para isso, terá que reverter a vantagem construída pelo Corinthians, neste domingo, às 11h, na Fonte Luminosa.

No primeiro duelo, o Corinthians bateu as Guerreiras Grenás pelo placar de 3 a 1 e podem perder até por um gol de diferença para ficar com o título. Resta ao time araraquarense vencer por três gols para ficar com o caneco ou por dois para levar à decisão por pênaltis.

Com uma semana cheia de trabalho, a treinadora Tatiele Silveira preferiu deixar toda a polêmica com a arbitragem pelo jogo de ida de lado para identificar os erros cometidos pela equipe, principalmente após o gol de pênalti, já na parte final.

– Que bom que nós temos essa semana para trabalhar, ajustar e agora o momento é de deixar pra trás a arbitragem. Vamos falar do nosso trabalho e daquilo que temos que corrigir. Além do pênalti, sofremos outros dois gols. É aí que preciso conversar com as meninas e o que tem que alterar. Aquele jogo serve como uma motivação a mais para nós. Respiramos fundo, colocamos a cabeça no lugar para fazer um grande jogo no domingo – contou.

Justamente dos três gols sofridos, Tatiele falou sobre o aspecto psicológico do jogo. A equipe teve que lhe dar com duas penalidades marcadas durante os 90 minutos, mas diz que o departamento de psicologia do clube, liderado por Annie Kopanakis, tem auxiliado muito durante esta semana que antecede a decisão.

– Tudo é treinável, tanto a parte técnica e tática, quanto o emocional. A gente sabe que, apitou o jogo, temos que reverter dois gols. Então, é uma continuidade do trabalho que fizemos lá. É identificar quais foram os gatilhos que desequilibrou logo após o gol de pênalti e não cometer os mesmos erros. Serve muito nosso primeiro tempo, que foi muito equilibrado, e conseguir algo a mais daquilo que a gente já fez.

– O nosso departamento de psicologia, junto com a Annie, sempre muito bem estruturado, já está nos ajudando e vem fazendo isso com uma qualidade muito grande. Mesmo que tenhamos balançado naquele finalzinho lá [em Barueri], a gente sabe do comportamento e da força mental e emocional que temos para acrescentar nesta partida. Temos jogadoras maduras, profissionais e com um currículo invejável, assim como tem do outro lado. E isso vamos usar. Isso faz parte do trabalho da semana para que a gente possa buscar o resultado – detalhou a treinadora.

Além de ter que reverter a vantagem, as Guerreiras Grenás podem conquistar um feito inédito de conquistarem a primeira vitória sobre o time corinthiano. A meia Daiane falou sobre este tabu e espera quebrá-lo neste domingo, e de como deve ser a postura da equipe em campo.

– Realmente temos a noção deste tabu e a gente se cobra bastante por isso, mas vai chegar um momento que isso será quebrado e esperamos que seja neste domingo. Pela desvantagem que temos no jogo, temos que jogar ofensivamente, mas tomando muito cuidado, pois o Corinthians é um time de muita qualidade e que vai buscar usar esse contra-ataque em nós. É ter tranquilidade. Temos 90 minutos para tentar reverter este placar e estamos trabalhando muito para isso.

– Precisamos de dois gols para, no mínimo, levar para os pênaltis. Não tem outro modo. Temos que ter cuidado para não sofremos gols e temos que ser eficientes nas chances que criarmos – contou a experiente jogadora.

A única dúvida do time grená é a volante Maglia. Afastada dos gramados desde do dia 11 de outubro, quando sentiu o joelho no trabalho de aquecimento para o duelo diante do São Paulo, pela 14ª rodada do Brasileirão, a comissão técnica trabalhou com a possibilidade de contar com a jogadora para este segundo jogo.

Sobre a arbitragem, a FPF designou a experiente Adeli Mara Monteiro para comandar a final e será auxiliada por Ricardo Pavanelli Lanutto e Marcela de Almeida Silva.

Daiane espera a equipe saindo mais para o ataque em busca do resultado – Crédito: Millena Cravo / Ferroviária S/A