Início Ferroviária

Ferroviária usa tecnologia para diminuir risco de lesões após volta aos treinamentos

Além de se preocupar com a pandemia do coronavírus, clube também avaliou o alto índice de lesões de jogadores nos retornos das competições

60
Crédito: Reprodução / Facebook Ferroviária

A Ferroviária retornou aos treinamentos com bola na última quarta-feira durante a pandemia do coronavírus (COVID-19).

Tentando se acostumar ao “novo normal”, o clube também tem trabalhado para readquirir a condição física de seus jogadores para que estejam aptos para a retomada do futebol quando possível.

Para isso, a Locomotiva investiu em tecnologia para evitar lesões em seus atletas durante a pausa no futebol, ocorrida no dia 16 de março, já que seguiam uma metodologia de treinamentos fora das quatro linhas e realizados nas suas residências.

“Fizemos baterias de testes biomecânicos, voltados a força, e termografia, que orienta a gente a ter mais um dado na questão da prevenção de lesão e manutenção de carga destes atletas. Comparamos a temperatura corporal pré e pós jogo para não ter uma diferença, além de trabalhar com uma janela terapêutica em cima disso”, explicou fisioterapeuta do time grená, Diego Tellaroli.

E o argumento tem fundamento. Quando a Bundesliga retornou, cerca de oito jogadores saíram machucados por estarem com falta de ritmo de jogo. Já na Inglaterra, o brasileiro Gabriel Martinelli, que está a pouco tempo no Arsenal, sofreu uma lesão grave no joelho e ficará ausente vários meses do gramado, segundo informou o treinador Mikel Arteta.

“A importância do retorno é para que a gente consiga controlar as cargas de treino, se precavendo com os altos índices de lesões que já tiveram retorno do futebol, tanto na Europa quanto no Brasil”, conta.

“O índice de inatividade aumentou, eles [jogadores] mantiveram o treinamento em casa, adaptaram as cargas e avaliamos tudo isso, para que consigamos fazer uma crescente e não tenha esse risco de lesão aumentado para que a gente consiga ter o máximo de atletas possíveis nesta retomada”, completou.

No retorno, a Ferroviária confirmou três casos de coronavírus, sendo dois jogadores que apresentaram anticorpos e estão liberados para treinamentos, e um outro funcionário teve resultado inconclusivo e está em quarentena.