Início Ferroviária

Há cinco anos, Ferroviária retornava à primeira divisão do Campeonato Paulista

18 de abril de 2015 é uma data que o torcedor afeano e a população de Araraquara guardarão para sempre na memória

41
Crédito: Tetê Viviani

Seis dias depois de comemorar o seu 70º aniversário, a Ferroviária tem outro motivo para ser celebrado neste sábado, dia 18.

Há exatos cinco anos, a Locomotiva conseguia o grande feito de retornar para a primeira divisão do Campeonato Paulista ao vencer o Guaratinguetá por 1 a 0, gol marcado por Tiago Adan, de pênalti, aos quatro minutos da segunda etapa, fazendo torcedor explodir de alegria no Estádio Municipal Professor Dario Rodrigues Leite, casa do adversário, e por todas as ruas de Araraquara.

Para este jogo, a equipe da Locomotiva foi a campo com: Rodolfo; Paulo Henrique, Patrick, Luan e Roberto; Renato Xavier, Jairo e Danilo Sacramento; Élder Santana, Tiago Adan e Fio.

Com campanha espetacular, uma das melhores da história da Série A2, a equipe honrou a alcunha: foram 19 jogos, foram 14 vitórias, dois empates e três derrotas, marcando 36 gols e sofrendo apenas 12, ficando com o saldo positivo de 24 gols.

Sob o comando de Milton Mendes, o grande personagem e destaque da competição foi o meia Alan Mineiro, artilheiro da equipe com oito gols ao lado de Tiago Adan, sendo decisivo em muitas partidas, seja com os tentos marcados ou assistências.

Na cerimônia de premiação na sede da Federação Paulista de Futebol, foi eleito o melhor jogador da competição.

A equipe base durante a competição foi: Rodolfo; Paulo Henrique, Neguete, Luan e Alcides; Renato Xavier, Milton Júnior e Alan Mineiro; Danilo Sacramento, Tiago Adan e Élder Santana.

O fim de um longo tabu: depois de 19 anos, a Ferroviária estava de volta à primeira divisão paulista – Crédito: Tetê Viviani

Outra curiosidade tem a ver com números e superstições. O clube não frequentava a elite há 19 anos e o campeonato daquele ano envolveu 20 clubes, no sistema de pontos corridos em turno único. Ou seja, foram 19 rodadas.

Além do acesso, a equipe conquistou o seu terceiro título em seu terceiro acesso na história no dia seguinte (19), pois uma combinação de resultados lhe garantiu o troféu.

O lateral-esquerdo Roberto, camisa 6, sofreu a penalidade para que Tiago Adan, camisa 9, convertesse em gol aos quatro minutos do segundo tempo. 9+6+4 = 19.

A equipe estreou e encerrou a sua participação com dois empates por 0 a 0, contra Catanduvense e Guarani, respectivamente.

Na vitória diante do Paulista por 1 a 0, na Fonte Luminosa, pela sétima rodada, o público foi de 2.015 pagantes, número do ano do acesso.

Quase um ano depois do Brasil ter sofrido a famosa goleada contra a Alemanha na Copa do Mundo, a Ferrinha atropelou o Monte Azul na Fonte pela 13ª rodada: 7 a 1.

Roberto sofre pênalti aos três minutos da segunda etapa – Crédito: Tetê Viviani
Árbitro Alessandro Darcie mostra cartão amarelo para o lateral-direito Baroni, do Guara – Crédito: Tetê Viviani
Aos quatro minutos, o goleiro Flay cai para o canto esquerdo e Tiago Adan bate no outro para furar a rede e marcar o gol do acesso – Crédito: Tetê Viviani