Início Ferroviária

Na década, Ferroviária foi comandada por mais de 20 treinadores

Entre treinadores e interinos, Sérgio Soares é o 26º nome na década que irá comandar a Locomotiva

45
vinicius munhoz renovacao
Vinícius Munhoz foi o treinador que mais comandou o time na década - Crédito: Beto Boschiero / Ferroviária S/A

A troca de comando sucinta de Marcelo Vilar para Sérgio Soares foi de grande surpresa para a torcida da Ferroviária. O clube, que está na fase final de pré-temporada, tem estreia marcada no Paulistão já nesta quinta-feira (23), às 16h30, contra o Mirassol, na Fonte Luminosa, e corre contra o tempo para ajustar a equipe para o início da competição.

Depois da segunda troca feita de treinadores na “Era Klein”, a Locomotiva contabiliza o 26º treinador diferente nesta década (de 2011 a 2020), tendo Vinícius Munhoz com a maior sequência a frente do comando na equipe (67 jogos em um ano e meio de trabalho).

O ano mais agitado foi em 2013, quando a equipe lutou contra o rebaixamento para a Série A3, com sete treinadores diferentes, contando que Vilson Taddei ainda iniciou o trabalho no ano de 2014.

Sob a presidência de Carlos Salmazo, no mesmo ano, foram apenas cinco demissões culminadas através de sua diretoria: Aílton Silva (2014), Sérgio Vieira (2016), Picoli (2017), PC de Oliveira (2018) e agora Marcelo Vilar.

Milton Mendes, em 2015, após ter conquistado o título e o acesso para o Paulistão, aceitou convite para comandar o Athletico-PR. Já Vinícius Munhoz não concordou sem ser coordenador técnico do clube e aceitou convite para comandar o Red Bull Brasil.

VILAR É O SEGUNDO QUE SAI SEM COMANDAR UM JOGO

A demissão de Vilar marca um fato curioso nesta década. Ele foi o segundo a deixar o comando do clube sem comandar um jogo oficial.

Antes, em 2013, Wagner Lopes saiu da Ferrinha durante a pré-temporada e aceitou convite para comandar o Botafogo-SP no Paulistão. Vilson Taddei foi contratado pela diretoria grená para a disputa da Série A2.

RICARDO MORAES, O “TAPA-BURACO”

Auxiliar-técnico fixo na comissão, Ricardo Moraes trabalhou na Locomotiva de 2014 até 2017. Em quatro oportunidade, foi o interino que mais comandou a equipe na década. Hoje, ele treina o Barretos, time que disputará a Série A3 do Paulista.

Confira a lista dos 25 nomes que passaram pela Ferroviária nesta década:

João Martins – 2011
Felício Cunha – 2011
Paulo César Catanoce – 2011-12
Ito Roque – 2012-13
Jorge Saran- 2013
Moisés Egert – 2013
Jorge Saran – 2013
Fabrício Maia – 2013
Wagner Lopes – 2013
Vilson Taddei – 2013-14
Picoli – 2014
Ailton Silva – 2014
Ricardo Moraes (interino) – 2014
Milton Mendes – 2014-15
Ednélson (interino) – 2015
Sérgio Vieira – 2015-16
Ricardo Moraes (interino) – 2016
Picoli – 2016-17
Ricardo Moraes (interino) – 2017
PC de Oliveira – 2017
Ricardo Moraes* (interino) – 2017
PC de Oliveira – 2017-18
Bruno Pivetti (interino) – 2018
Vinícius Munhoz – 2018-2019
Marcelo Vilar – 2019-20
Sérgio Soares – 2020

*Ricardo Moraes assumiu a equipe em três jogos no Troféu do Interior. Na ocasião, PC de Oliveira havia acordado apenas de comandar o clube no Paulistão e depois se apresentou à seleção brasileira de futsal, retornando em definitivo para disputa da Copa Paulista, quando conquistou o título. Foi demitido durante a disputa da Série D, em 2018.