Início Destaques

Com 4,8 mil mortes, SP tem quase 5 vezes mais óbitos por COVID-19 em um mês

Casos também saltaram de 13,8 mil para 63 mil no período, quando faleceram 321 pessoas com mais de 90 anos de idade

16
Hoje, há 63.066 casos confirmados da COVID-19, contra 13.894 um mês atrás

O novo coronavírus já provocou 4.823 mortes em SP até o momento, conforme balanço desta segunda-feira (18). O número é 4,9 vezes maior que o verificado há um mês. Em 18 de abril eram 991 óbitos.

Proporção de aumento similar foi verificada entre o número de infectados. Hoje, há 63.066 casos confirmados da COVID-19, contra 13.894 um mês atrás.

O número de cidades com registros da COVID-19 mais que dobrou nesse intervalo de tempo. Em 18 de abril, havia um ou mais casos em 225 cidades e 90 com pelo menos uma vítima fatal. Hoje, são 467 e 214, respectivamente.

Nesta segunda, há 9,8 mil pacientes internados em SP, sendo 3.900 em UTI e 5.974 em enfermaria. A taxa de ocupação dos leitos de UTI reservados para atendimento a COVID-19 é de 69,8% no Estado de São Paulo e 89,3% na Grande São Paulo.

PERFIL DA MORTALIDADE

Entre as vítimas fatais, estão 2.851 homens e 1.972 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 72,9% das mortes. Observando faixas etárias subdividas a cada dez anos, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (1.161 do total), seguida por 60-69 anos (1.110) e 80-89 (926).

Também faleceram 321 pessoas com mais de 90 anos. Fora desse grupo de idosos, há também alta mortalidade entre pessoas de 50 a 59 anos (685 do total), seguida pelas faixas de 40 a 49 (357), 30 a 39 (201), 20 a 29 (42) e 10 a 19 (14), e seis com menos de dez anos.

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (58,6% dos óbitos), diabetes mellitus (43,6%), doença neurológica (11,4%), doença renal (10,8%) e pneumopatia (9,8%). Outros fatores identificados são imunodepressão, obesidade, asma e doenças hematológica e hepática.

Esses fatores de risco foram identificados em risco: 3.894 pessoas que faleceram por COVID-19 (80,7%) do total.