Início Destaques

São Paulo apresenta 26,3 mil óbitos e 674,4 mil casos de coronavírus

Estado cumpre novas diretrizes do Ministério da Saúde para detecção de casos e óbitos e inclui nesta quinta-feira  221 mortes ocorridas na pandemia

13
O número de pacientes internados é de 12.672, sendo 7.258 em enfermaria e 5.477 em unidades de terapia intensiva

O Estado de São Paulo registra nesta quinta-feira (13) 26.324 óbitos e 674.455 casos confirmados do novo coronavírus.  A confirmação de casos e óbitos passa a partir de agora seguir as novas diretrizes do Ministério da Saúde aos estados e municípios, que prevê agora confirmação clínica.

Com isso, o balanço desta quinta inclui 221 mortes que ocorreram no decorrer da pandemia e foram confirmados por obedecer a estes novos critérios. Assim, o total de óbitos registrados desde ontem chegou a 455, incluindo os outros 234 óbitos confirmados laboratorialmente, conforme critério utilizado até então.

A mudança do Guia de Vigilância prevê que agora os casos e mortes poderão ser também confirmados por critério clínico-imagem, ou seja, confirmações baseadas em exames de imagem que apontam alterações típicas da COVID-19 no organismo. Até então, os dados contabilizavam apenas diagnósticos laboratoriais.

Entre o total de 674 mil casos diagnosticados de COVID-19, 457.658 pessoas estão recuperadas, sendo que 79.442 foram internadas e tiveram alta hospitalar.  As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 56,8% na Grande São Paulo e 58% no Estado.

O número de pacientes internados é de 12.672, sendo 7.258 em enfermaria e 5.477 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 10h30 de hoje. Nesta quinta, dos 645 municípios, houve pelo menos uma pessoa infectada em 643 cidades, sendo 500 com um ou mais óbitos.

PERFIL DA MORTALIDADE

Entre as vítimas fatais estão 15.181 homens e 11.143 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 75,4% das mortes.

Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (6.616), seguida pelas faixas de 60 a 69 anos (6.156) e 80 e 89 anos (5.314). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (37), 10 a 19 anos (48), 20 a 29 anos (214), 30 a 39 anos (800), 40 a 49 anos (1.771), 50 a 59 anos (3.596) e maiores de 90 anos (1.772).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (59% dos óbitos), diabetes mellitus (43,3%), doenças neurológicas (10,9%) e renal (9,5%), pneumopatia (8,2%). Outros fatores identificados são obesidade (7,2%), imunodepressão (5,7%), asma (3,1%), doenças hepáticas (2,1%) e hematológica (1,9%), Síndrome de Down (0,5%), puerpério (0,1%) e gestação (0,1%). Esses fatores de risco foram identificados em 21.041 pessoas que faleceram por COVID-19 (79,9%).

PERFIL DOS CASOS

Entre as pessoas que já tiveram confirmação para o novo coronavírus estão 314.032 homens e 354.257 mulheres. Não consta informação de sexo para 6.166 casos.

A faixa etária que mais concentra casos é a de 30 a 39 anos (161.374), seguida pela faixa de 40 a 49 (143.191). As demais faixas são: menores de 10 anos (14.742), 10 a 19 (28.611), 20 a 29 (110.182), 50 a 59 (102.588), 60 a 69 (61.825), 70 a 79 (31.776), 80 a 89 (15.617) e maiores de 90 (4.161). Não consta faixa etária para outros 388 casos.