Início Política

“Bolsonaro tem reais chances de reeleição. Porém, terá que driblar parte da mídia tendenciosa”, diz Coronel Adalberto

Presidente do PL Araraquara e pré-candidato a deputado estadual analisa corrida presidencial 

149
Coronel Adalberto José Ferreira usou as redes sociais para analisar a corrida presidencial

Recém-filiado e já assumindo a presidência da executiva do PL Araraquara, Coronel Adalberto José Ferreira, ex-candidato a prefeito de Araraquara e pré-candidato a deputado estadual,  usou as redes sociais para analisar a corrida presidencial que segue até outubro. 

Com eleições marcadas para dia 2 de outubro (primeiro turno) e 30 de outubro (para um eventual segundo turno), ele decidiu fazer a postagem em sua página no Facebook para que fique claro seu posicionamento. “Não fico em cima do muro”, pontua o líder do PL.

Para ele, “oficialmente”, há cinco pré-candidatos com alguma expressão no pleito de 2022: Bolsonaro (PL); Ciro Gomes (PDT); Sérgio Moro (Podemos); Lula (PT); e Doria (PSDB). “Outros nomes serão balão de ensaio ou autopromoção para ter visibilidade”, opina.

Para Adalberto, muita coisa pode mudar nesses oito meses que separaram os brasileiros das urnas. “Mesmo com pesquisas encomendadas ou independentes, acho muito prematuro para conclusões. E ainda, considerando que quem comanda a máquina estatal tem maiores chances de se consolidar, Bolsonaro, do Partido Liberal, tem reais chances de reeleição. Porém, terá que driblar parte da mídia tendenciosa”, avalia.

De acordo com Adalberto, Lula, do PT, tem a popularidade necessária, “mas carrega nas costas as apurações do maior esquema de corrupção da história do Brasil”.

Já juiz Moro, do Podemos, continua o militar da reserva, é visto como carrasco da esquerda por ter usado métodos não convencionais de ação dentro do processo que encarcerou muitos políticos e empresários na  ‘Operação Lava Jato’, embora o próprio Lula, apontado como mentor do esquema de corrupção, tenha sido solto. 

“Moro ganhou o carimbo de traidor da direita, sendo até comparado a Judas, e é visto por muitos como traidor da Pátria Brasileira”, ressalta o presidente do PL Araraquara.

Sobre Ciro Gomes, do PDT, ele explica que, após várias tentativas frustradas, não deve decolar para alcançar vaga no Palácio do Planalto.

Na avaliação do pré-candidato a deputado estadual, o quinto nome, João Agripino Dória Jr, do PSDB, “tem péssima reputação e estigma de palavras não confiáveis e promessas não cumpridas e, além de caráter duvidoso, tem a pecha de um dos piores governadores (senão o pior) que o Estado de São Paulo já teve”.

Como eleitor, ele sugere aos outros eleitores que analisem cada um e que se mantenham atentos, já que o momento exige uma avaliação “não só com emoção, mas pela razão, pois esta é que garante nosso futuro, dos nossos filhos e do Brasil”.

Quanto ao Partido Liberal de Araraquara, ele ratifica que “seguirá apoiando Bolsonaro nesta caminhada com o objetivo de reelegê-lo em 2022 para o seu segundo mandato, seguindo a Executiva Nacional e Estadual do PL”.

E para o Governo do Estado de São Paulo, o apoio da legenda será ao candidato indicado pelo Presidente Bolsonaro, até o momento o Ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas.